Portal da Cidade Foz

Falta de Chuva

Santa Terezinha de Itaipu decreta Estado de Emergência devido à crise hídrica

Dessa forma, em decorrência das condições climáticas desfavoráveis, é possível que os agricultores tenham maior suporte jurídico para renegociar dívidas.

Publicado em 06/01/2022 às 14:26

(Foto: Divulgação/DECOMSTI)

(Foto: Divulgação/DECOMSTI)

Assim como em diversas regiões do país, Santa Terezinha de Itaipu vivencia um momento lamentável de crise hídrica que vem comprometendo severamente a agricultura local.

Sendo assim, a prefeita Karla Galende assinou na tarde de quarta-feira, 5, o decreto nº 015/2022, que dispõe sobre a situação de emergência no município em virtude da estiagem, que atinge diversas áreas rurais. 

Com esse documento em decorrência das condições climáticas desfavoráveis, é possível que os agricultores tenham maior suporte jurídico para renegociar financiamentos e parcelamentos contraídos com os agentes financeiros, bem como o acionamento de seguro para quem possuir o mesmo, em razão das perdas ocorridas nessa safra.

De acordo com o secretário de Agropecuária e Meio Ambiente, Paulo Ruppenthal, a cultura de soja, hortifruti, leite e a pecuária foram as mais afetadas. “Houve uma perda de 60% a 70% na produtividade da soja, de 50% a 60% no hortifruti, perda de 30% a 40% na produção de leite. Além disso, a estiagem afetou a pecuária, principalmente a produção de silagem, que é o mais usado para alimentar o gado. A pastagem também ficou bastante comprometida, afetando os produtores rurais de modo geral. Com isso, acreditamos que estiagem trará reflexos também ao repasse do FMP – Fundo de Participação dos Municípios”. 

A prefeita Karla Galende destaca que, o objetivo do decreto é a preservação do bem-estar da população nas regiões atingidas pela estiagem. “É de fundamental importância o decreto de emergência estabelecido pelo município para que possamos prestar todo o apoio aos agricultores”. 

Vale ressaltar que, em Santa Terezinha de Itaipu, a Administração Municipal realizou a perfuração de poços artesianos e instalação de abastecedouros comunitários nas comunidades rurais do município a afim de garantir a disponibilidade de água, além de estar em constante busca e implantação de caminhos sustentáveis que visam evitar a escassez hídrica. A proteção de mananciais com mata ciliar é um projeto que há muitos anos foi implantado e vem sendo acompanhado desde então; e a implantação de cisternas e placas fotovoltaicas em prédios públicos.

A colaboração individual de cada itaipuense também é fundamental para amenizar a crise hídrica. Por isso, evitar o desperdício e encontrar formas de reutilizar a água são atitudes sempre bem-vindas.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias