Portal da Cidade Foz

Emprego no Turismo

Governo apresenta Cartão Futuro a empresários de Foz do Iguaçu e região

Incentivo às empresas é feito através de um subsídio de R$ 300 pagos pelo Governo do Estado pela contratação de cada jovem.

Publicado em 13/11/2021 às 13:08

(Foto: Divulgação/AEN)

O programa Cartão Futuro, criado pelo Governo do Estado e que incentiva as empresas a dar oportunidades a jovens aprendizes de 14 a 21 anos, foi apresentado nesta sexta-feira (12) a empresários de Foz do Iguaçu e região.

O programa é coordenado pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho e a apresentação foi feita pelo secretário Ney Leprevost. O evento teve a presença do prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, e do o vice-prefeito, Delegado Francisco Sampaio.

“O Cartão Futuro é o maior programa no Brasil para incentivo ao primeiro emprego. Além de tirar os jovens das ruas, o programa combate a evasão escolar, uma vez que para participar é necessário que o adolescente esteja matriculado”, disse o secretário.

O incentivo às empresas é feito através de um subsídio de R$ 300 pagos pelo Governo do Estado pela contratação de cada jovem. Se o contratado for pessoa com deficiência ou egresso do sistema socioeducacional, o valor sobe para R$ 450.

No total, o governo pretende aplicar R$ 57,8 milhões no programa, com a contratação de cerca de 35 mil jovens em todo o Estado. O recurso é proveniente do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) e aprovado pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca).

Empregabilidade – O secretário Leprevost também destacou os resultados que o Paraná vem conquistando na geração de empregos. “O Paraná completou o nono mês consecutivo com saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada. De janeiro até setembro, chegamos a um saldo positivo de 168.597 contratações. O melhor resultado na geração de empregos desde 2004”, disse.

"Estes números mostram que, além do esforço do governo em promover a empregabilidade, os empresários paranaenses acreditaram na recuperação do Estado após a pandemia”, afirmou.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias