Portal da Cidade Foz

conscientização

Blitz educativa marca campanha pelo fim da violência contra a mulher

Ações acontecem nesta sexta e sábado na Avenida Jorge Schimmelpfeng e Ponte Internacional da Amizade.

Postado em 06/12/2018 às 19:24

A campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher” realizará duas blitzes de conscientização que serão acompanhadas pela distribuição de aromatizadores de veículos para os motoristas. 

As blitzes acontecerão nesta sexta-feira (7) na Avenida Jorge Schimmelpfeng, a partir das 18 horas, e no sábado (8) na Ponte Internacional da Amizade, a partir das 9 horas.  A operação educativa está sendo organizada pela Guarda Municipal através da Patrulha Maria da Penha  em parceria com as Polícias Rodoviária, Civil e Militar, Foztrans, Delegacia da Mulher e conta com o apoio do Parque das Aves. 

Ao todo serão distribuídas mil unidades de aromatizadores que conterão a identidade visual da campanha. De acordo com a subinspetora e coordenadora da Patrulha Maria da Penha Iraci Pereira Conceição, “o aromatizador entre aos motoristas cria uma memória olfativa, visual e sensorial para fixar essa importante mobilização e conscientizar a população para a gravidade da violência contra a mulher”. 

A Patrulha Maria da Penha é responsável, dentre outras atribuições, pela fiscalização do cumprimento das medidas protetivas, impostas pelo judiciário aos autores de violência doméstica. De acordo com Conceição, somente neste ano foram realizadas cerca de cinco mil visitas às vítimas para fiscalizar se houve descumprimento da medida protetiva pelos agressores. “Foram 26 descumprimentos de medida, dez mulheres em situação de  vulnerabilidade, e acompanhamos a monitoração eletrônica de dezessete representados, através do celular da Patrulha, por descumprimento de medida”, explicou. 

Campanha

A campanha mundial "16 dias de ativismo" busca conscientizar a população sobre os diferentes tipos de aviolência cometidas contra meninas e mulheres. No Brasil a mobilização anual começa em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, considerando a dupla vulnerabilidade da mulher negra, e segue até o 10 de dezembro, dia em que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, também com o objetivo de propor medidas de prevenção e combate à violência. 

Em Foz, a campanha é promovida pela Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), Centro de Referência e Atendimento à Mulher em situação de violência (CRAM) e a Comissão da Mulher Advogada, e conta com uma rede de apoio composta por mais de 15 instituições, entre poder público, judiciário, sindicatos, representações da sociedade civil, universidades e empresas.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas