Portal da Cidade Foz

Influenza

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho

A meta é atingir ao mínimo 90% de cobertura vacinal nas populações definidas pela campanha.

Postado em 01/06/2020 às 17:23 |

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A Campanha de Vacinação contra a Influenza foi prorrogada até o dia 30 de junho. A decisão, do Ministério de Saúde, com efeitos em todo país, deve-se a baixa adesão entre vários públicos prioritários. A meta é atingir ao mínimo 90% de cobertura vacinal nas populações definidas pela campanha.   

“É mais uma oportunidade para sensibilizarmos a população para a importância da vacinação, principalmente nesse contexto pandêmico. A vacina contribui para redução das complicações, internações e, consequentemente, da mortalidade decorrente das infecções pelo vírus da gripe”, explicou a Coordenadora do Programa de Imunização, Adriana Izuka.     

Em Foz do Iguaçu, a prorrogação pretende ampliar a cobertura em pessoas com comorbidades, crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puépueras e adultos de 50 a 59 anos. Esses grupos registram os menores índices de cobertura vacinal.

No grupo de crianças, por exemplo, acobertura é de somente 31% da população; 38% em gestantes, 49% em puérperas, 55% em doentes crônicos e 24% em adultos de 50 a 59 anos. As doses são ofertadas nas 29 unidades básicas de saúde do município.   

Recorde

Neste ano, a campanha também registrou recordes de imunização entre idosos no município. Com a vacinação de casa em casa e também no sistema Drive Thru, o sistema de saúde registrou a vacinação de 29.416 pessoas acima de 60 anos. O número corresponde a 145% da meta estipulada pelo Ministério da Saúde. Em trabalhadores da saúde, a campanha atingiu 117% da meta, e 106% da população privada de liberdade.   

Grupos

Fazem parte dos grupos da campanha, pessoas acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, motorista e cobrador de transporte coletivo, portuários, povos indígenas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes, puérperas até 45 dias, adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas