Portal da Cidade Foz

Cidade

Empresa responsável pela obra da segunda ponte recebe 2 mil currículos em um dia

Há ofertas de empregos para cargos diversos, como serventes, auxiliares de escritório, engenheiros e arquitetos, entre outros.

Postado em 22/05/2019 às 18:48 |

(Foto: Divulgação)

O Consórcio Construbase – Cidade – Paulitec, responsável pela construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, recebeu 1.916 currículos para o preenchimento das 400 vagas ofertadas para a obra. O número foi registrado até as 18 horas desta quarta-feira (22) – após a abertura da recepção dos currículos anunciada pelo gerente de contrato do consórcio, Osman Bove. 

São ofertas de empregos para cargos diversos, como serventes, auxiliares de escritório, engenheiros e arquitetos, entre outros. 

O trabalho começará com a montagem do canteiro de obras no Porto Meira, bairro de Foz do Iguaçu onde será erguida a ponte até a cidade de Presidente Franco, no Paraguai. Para esta fase inicial devem ser contratados profissionais das áreas de administração, engenharia e arquitetura, por exemplo. Na sequência, serão admitidos os operários.

Uma nova frente de trabalho será aberta ainda quando começarem as obras da Perimetral Leste, que ligará a ponte à BR-277, e das duas novas aduanas. Serão mais 400 vagas, somando um total de 800 empregos diretos.

Para as obras complementares, no lado paraguaio, a previsão de contração é de 1.500 pessoas. Os interessados nas vagas devem enviar currículos para osman@consorciopontefoz.com.br.

Antes da obra em si, o consórcio está executando alguns trabalhos preparatórios - como levantamentos topográficos, revisão de projetos e locação de terreno para a construção do canteiro.

Todos os recursos previstos (R$ 462.995.564,22) para construir a ponte e a perimetral em Foz do Iguaçu serão provenientes da Itaipu. Para isso, a binacional está fazendo um remanejamento do dinheiro aplicado em convênios e patrocínios que não tinham aderência à missão da empresa. 

A previsão é que a obra seja concluída em três anos, sem alteração da tarifa de energia de Itaipu, para não prejudicar o consumidor brasileiro.

Fonte:

Deixe seu comentário