Portal da Cidade Foz

Cidade

Nova Itaipu: com gestão reestruturada, empresa centraliza funções e atividades

Mudanças são adotadas pela empresa em respeito ao consumidor brasileiro.

Postado em 14/11/2019 às 11:28 |

(Foto: Rubens Fraulini)

Para evitar sombreamentos com duplicidade de atividades e funções, a Itaipu Binacional está melhorando estruturas, processos e equipes, adequando a empresa a uma nova realidade. Com base em um estudo minucioso, a administração do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, realocou atividades, projetos, convênios e pessoal de cinco Assessorias subordinadas à Diretoria Geral. 

"É a Itaipu se preparando cada vez mais para enfrentar os desafios da boa governança preconizada pelos princípios da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência", avalia o general Joaquim Silva e Luna. 

A secretária executiva da Diretoria Geral Brasileira, Rosimeri Fauth Ramadas Martins diz que “é importante frisar que nenhuma atividade foi descontinuada, apenas alguns projetos foram redimensionados e se fundiram, como o que ocorreu com as Assessorias de Responsabilidade Social, Energias Renováveis e Mobilidade Elétrica”. 

As assessorias de Responsabilidade Social, Energias Renováveis e Mobilidade Elétrica tiveram atividades, projetos, convênios, relacionamentos internos e externos, produtos, entre outros, realocados para as áreas com maior aderência a essas atribuições. Para preservar a expertise e as ações já realizadas, o pessoal dessas assessorias foi transferido de área. 

Outras duas áreas, Assessoria de Planejamento Empresarial e Assistência, por exemplo, receberam parte das atribuições e funções da Responsabilidade Social. A realocação de pessoal permitiu a otimização da estrutura organizacional, com o reaproveitamento de pessoas em outras atividades e a supressão de cinco cargos de superintendência e dois cargos de divisão. 

Até 2023 

As mudanças levam em conta o cenário pré-2023, já que é preciso considerar que, nos próximos anos, haverá discussões binacionais para revisão permanente da estrutura organizacional de Itaipu, que vão avaliar aspectos técnicos de atribuições. 

Por isso, a proposta é apenas de adequação, mas respeitando a estrutura existente e baseando-se na aderência de atribuições estabelecidas no Manual de Organização de Itaipu.

Responsabilidade Social 

As mudanças na Responsabilidade Social envolvem 15 empregados de Itaipu. Parte das atribuições e ações ficou na Diretoria Geral, mas alocadas nas áreas de Planejamento Empresarial (trabalho de monitoramento e consolidação de informações de responsabilidade social) e Assistência (doação de bens, encerramento de convênios por decisão empresarial, governança corporativa e educação financeira, entre outros). 

Já os principais programas e projetos da Responsabilidade Social ficaram com a Diretoria de Coordenação, a única que tem ação direta no território. Além disso, relatório especial da Comissão Mista Técnica Brasileiro-Paraguaia, de 1973, já previa ações ligadas à responsabilidade social por parte desta diretoria. 

Entre os programas e projetos, estão o Programa de Proteção a Criança e Adolescentes – Gestão de Convênios, Atelier Cidadania, Jovens Atletas, Velejar é Preciso, Kimono Amigo, Basquete sem Fronteiras, Meninos do Lago, Xadrez para todos, Energia Solidária e Trilha Jovem. 

Coube à Diretoria Administrativa parte das atribuições e projetos da Responsabilidade Social, entre os quais Campanha da Estrelinha, Banco de Projetos, Campanha da Gelatina, Campanha de Páscoa, Gincana da Integração, Comitê de Gênero, ONU Mulheres, Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente, Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT) e Programa de Educação Ambiental e Comitê de PCD. 

Energias Renováveis 

A Assessoria de Energias Renováveis também foi afetada pela otimização de estruturas, processos e equipes, com realocação de atividades, projetos, convênios e pessoal. Houve realocação de cinco empregados. 

Todo o trabalho desenvolvido pela Assessoria de Energias Renováveis ficou agora sob responsabilidade de várias áreas da Diretoria de Coordenação, já que o modelo de gestão dessa diretoria inclui o fomento a energias renováveis, principalmente na temática segurança hídrica e desenvolvimento territorial. 

Mobilidade Elétrica 

As atividades, projetos e pessoal da Assessoria de Mobilidade Elétrica Sustentável passaram para a Diretoria de Coordenação, mais exatamente na Superintendência de Gestão Ambiental. Os projetos estão inseridos no Modelo de Gestão da Diretoria de Coordenação, principalmente no eixo Desenvolvimento Tecnológico. A mudança realocou 12 empregados.

Fonte:

Deixe seu comentário