Portal da Cidade Foz

Organização

Observatório Social integra comissão organizadora do Natal a convite da Itaipu

O objetivo do trabalho institucional em conjunto é priorizar a transparência na aplicação dos recursos.

Postado em 26/09/2021 às 18:58

(Foto: Divulgação/Observatório Social)

(Foto: Divulgação/Observatório Social)

O Observatório Social do Brasil – Foz do Iguaçu (OSB – FI) passará a ter dois representantes na comissão organizadora do Natal de Águas e Luzes. O convite partiu da Itaipu Binacional, que é a responsável pela proposta natalina deste ano e também está aportando a maior parte dos recursos destinados ao evento.

O objetivo dessa integração institucional é priorizar a transparência. Somando-se à comissão, o técnico Thyago Klipe e o voluntário João Zanatta irão atuar principalmente nos processos de contratação e execução dos serviços necessários para a produção e realização da programação de Natal em Foz do Iguaçu, que será aberta ao público em 1º de dezembro.

Os procedimentos de gestão do evento foram detalhados pela equipe da Itaipu Binacional durante reunião com a diretoria do Observatório Social na sexta-feira, 24. Também participaram da exposição técnica representantes da prefeitura, Fundação Cultural e Fundo Iguaçu, instituições que compõem a comissão organizadora do Natal.

Para o presidente do OSB – FI, Danilo Vendruscolo, a iniciativa é uma abertura inédita em prol do zelo e da boa aplicação dos recursos. “Ficamos muito satisfeitos com o que nos foi apresentado pela Itaipu. Vimos que, além de um evento fantástico para moradores e turistas, está presente a preocupação com o correto uso do dinheiro que é de todos”, ponderou.

“Com esse trabalho conjunto na comissão organizadora, as medidas preventivas e de controle serão fortalecidas”, analisou. “Serão muitos atores, com diferentes expertises técnicas, buscando o mesmo objetivo, que é a maior economia e o melhor serviço contratado e ofertado para a população”, pontuou Danilo.

O chefe de Gabinete da direção-geral brasileira da Itaipu Binacional, coronel Robson de Oliveira, destacou a participação do OSB – FI. “Estamos destinando um investimento à altura desse Natal da retomada econômica de Foz do Iguaçu, para encantar moradores e atrair turistas que encontrarão uma cidade renovada, iluminada e pronta para os visitantes”, frisou.

“Por isso, a presença do Observatório Social é fundamental e muito bem-vinda”, declarou. “Queremos mostrar para a população que as contas estão abertas, que elas podem ser acompanhadas, e tudo com a maior transparência. Com essa união vamos buscar obter o melhor resultado com o menor gasto possível”, ressaltou coronel Robson.

Na reunião, foi indicada a prestação de contas do evento em fevereiro de 2022 e o início da organização da próxima edição, a fim de se buscar outras fontes de recursos. “A Itaipu está fazendo o maior aporte de recursos com o intuito de provocar um círculo virtuoso de promoções natalinas em um dos maiores centros de visitação do Brasil e do mundo, que é Foz do Iguaçu”, afirmou o empresário hoteleiro Valtair Tripiana.

Natal da retomada

Presidente do Fundo Iguaçu e da comissão organizadora do Natal de Águas e Luzes, Enio Eidt contextualizou a importância do evento para a retomada econômica da cidade. Ele salientou o atual momento, que sinaliza o controle da pandemia, inclusive nos Estados Unidos e países da Europa, emissores de turistas internacionais para Foz do Iguaçu.

“Temos um grande desafio pela frente devido à grandiosidade desse evento, mas vamos trabalhar todos juntos, unidos, pelo futuro de nossa cidade”, apontou. “É importante a contribuição de todos para o sucesso deste Natal, para que ele marque o período já de pós-pandemia”, convocou Enio.

Apresentação do evento

Na reunião com a diretoria do Observatório Social em Foz do Iguaçu, a superintendente de Comunicação Social e de Turismo da Itaipu, Patrícia Iunovich, e a integrante da comissão organizadora Aline Teigão, também colaboradora da binacional, fizeram a apresentação técnica do Natal. A exposição concentrou-se na parte gerencial do evento.

“Embora a Itaipu, por seu estatuto, não precise seguir o rito da licitação, ainda assim instituímos procedimentos muito semelhantes a um processo licitatório para assegurar a lisura”, explicou Patrícia. “Adotamos um termo de referência com todas as especificações técnicas e métricas bem definidas, seguindo os bons princípios da administração pública”, sublinhou.

De acordo com Aline, todas as decisões são paritárias, e a comissão de instituições vai avaliar cada proposta enviada por empresas interessadas em prestar os serviços. “Optamos por contratação dividida por lotes, para dar mais oportunidade de participação às empresas de menor porte”, relatou.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

Mais Lidas