Portal da Cidade Foz

Liderança

Vice-Presidente visita a Itaipu e enaltece a produção de energia elétrica

General Hamilton Mourão fez uma visita técnica à hidrelétrica binacional nesta terça-feira (17) e conheceu ações relacionadas à usina.

Publicado em 17/05/2022 às 18:33

(Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional)

(Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional)

(Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional)

As ações de Itaipu Binacional na área de influência do reservatório, na região Oeste do Paraná, mostram ao mundo que é possível conciliar desenvolvimento econômico, geração de energia e preservação do meio ambiente. E reforçam a liderança brasileira nas discussões sobre transição energética. A afirmação foi feita pelo vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, logo após uma visita técnica à hidrelétrica, nesta terça-feira (17), data em que a empresa comemora o aniversário de 48 anos. 

O vice-presidente foi recebido pelo diretor-geral brasileiro, Anatalicio Risden Junior, e assistiu a uma palestra sobre “Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável”, apresentada pelo diretor de Coordenação, Luiz Felipe Carbonell. Antes da visita técnica, ele plantou uma muda de ipê-amarelo no Bosque dos Visitantes, no Centro de Recepção de Visitantes (CRV) da binacional. 

“Quando hoje em dia se fala muito de aspectos ambientais, sociais e de governança, nós temos a convicção de que, desde há muito tempo, Itaipu já se balizava por esses conceitos”, disse general Mourão, que esteve em Foz do Iguaçu (PR) para participar da abertura do 9º Mercado Brasileiro de Soja, promovido pela Embrapa Soja. 

Segundo ele, o exemplo de Itaipu “tem que ser mostrado e deixa muito claro o compromisso da nação brasileira com a sustentabilidade e, principalmente, com aquilo que eu considero um dos pilares da civilização brasileira, que é o pacto de gerações. Nós estamos deixando um Brasil melhor”.

Ainda de acordo com o vice-presidente, enquanto a comunidade internacional discute mudança climática, em que o ponto principal é a transição energética – “porque a maioria dos países desenvolvidos queima petróleo e carvão” –, o Brasil já fez a sua parte, com uma das matrizes energética mais limpas do mundo, água, terra e sol abundantes. “O Brasil é capaz de ser líder nesse processo para impedir que a vida na Terra seja algo que a população não consiga suportar”, declarou.

General Mourão revelou que esta foi a quarta vez que ele visita a usina, “desde os primórdios, nos anos 1980”, e que “em todas as vezes eu só tive a felicidade de ver avanços na forma como a usina opera, na forma como ela se relaciona com o seu entorno”. 

Ambiente e tecnologia

Em sua apresentação, o diretor de Coordenação fez um histórico detalhado das ações ambientais de Itaipu, a começar pela recuperação florestal na faixa de proteção do reservatório, com mais de 24 milhões de árvores plantadas somente na margem brasileira, e relacionou projetos para recuperação de nascentes e monitoramento da qualidade da água. 

“Ao preservar a água, evitamos o assoreamento e aumentamos a vida útil do reservatório. Tudo isso é importante para o negócio de Itaipu (gerar energia) e tem retorno para a sociedade em forma de qualidade de vida, saúde, desenvolvimento econômico, entre outros benefícios”, afirmou. 

O diretor-geral brasileiro, Anatalicio Risden Junior, lembrou que todos esses projetos estão contemplados na missão de Itaipu, que é gerar energia com responsabilidade social e ambiental. E destacou o início da maior atualização tecnológica da história da usina, autorizada no final de abril, que prevê uma década de serviços e US$ 649 milhões em investimentos. 

“Essa atualização vai transformar Itaipu em benchmarking para todas as hidrelétricas brasileiras, vai trazer modernidade, e vai permitir que possamos produzir energia limpa e sustentável com ainda mais eficácia e eficiência”, defendeu o diretor-geral brasileiro.

No final da visita, no Edifício da Produção da usina, o vice-presidente assistiu a uma apresentação dos projetos do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), apresentada pelo diretor superintendente Eduardo Garrido.

Fonte:

Deixe seu comentário