Portal da Cidade Foz

cultura

Zezé Motta faz show na primeira noite da Feira Internacional do Livro

Espetáculo “Atendendo a Pedidos” tem início as 21 horas deste domingo, na Arena Literária; Entrada é franca.

Postado em 13/09/2018 às 09:41 | Atualizado hoje às 12:39

(Foto: Divulgação)

O show “Atendendo a Pedidos”, da cantora e atriz Zezé Motta, será atração da Feira Internacional do Livro neste domingo (16). Na apresentação, marcada para as 21 horas, a artista homenageia seus compositores preferidos, como Caetano Veloso, Luiz Melodia, Jards Macalé e Elizeth Cardoso. A entrada é franca. 

Com trabalhos no teatro, cinema e televisão, Zezé Motta completou 50 anos de carreira sendo considerada a Rainha negra do Brasil. Há quem se lembre de Zezé Motta apenas como atriz - difícil mesmo dissociar sua figura da bela e sedutora Xica da Silva -, mas essa é apenas uma das facetas da artista. Seu primeiro disco da carreira, chamado apenas Zezé Motta foi lançado em (1978), com sucessos como Magrelinha (Luiz Melodia) e Rita Baiana (John Neschling e Geraldo Carneiro, tema egresso da trilha sonora do filme O Cortiço, lançado naquele ano de 1978), conciliando inéditas e regravações de alguns dos maiores compositores da MPB, o disco imortalizou a voz de Zezé em Trocando em Miúdos (Francis Hime e Chico Buarque, 1977), Pecado Original (Caetano Veloso, 1978), Baba Alapalá (Gilberto Gil, 1977) e Dores de Amores (Luiz Melodia, 1978).

O primeiro álbum solo da cantora e atriz Zezé Motta foi recentemente reeditado pela Warner Music dentro da Série Discobertas, produzida por Marcelo Fróes. O espetáculo, denominado “Zezé Motta – 50 anos de carreira” apresenta ao público a atriz e cantora que se transformou em sensação mundial ao estrelar o filme Xica da Silva, do diretor Cacá Diegues. 

Atuando com assiduidade na televisão, no cinema e nos shows, e saudada como a mais importante atriz-cantora do país, Zezé Motta canta alguns de seus mais importantes sucessos, incluindo as muitas homenagens musicais que lhe foram prestadas, como Senhora Liberdade, de Ney Lopes e Wilson Moreira

Biografia 

Zezé Começou sua carreira como atriz em 1967, estrelando a peça "Roda-viva", de Chico Buarque, sob a direção de José Celso Martinez Corrêa. Atuou, a seguir, em "Fígaro, Fígaro", "Arena conta Zumbi", "A vida escrachada de Joana Martine e Baby Stompanato", em 1969, "Orfeu negro", em 1972, e "Godspell", em 1974, entre outras. 

Iniciou sua carreira de cantora em 1971, apresentando-se como crooner das casas noturnas Balacobaco e Telecoteco (SP). Em 1975, gravou, com Gerson Conrad, o LP "Gerson Conrad e Zezé Motta". Ainda na década de 1970, lançou os LPs "Zezé Motta" (1978) e "Negritude" (1979).

Na década de 1980, lançou os LPs "Dengo" (1980), "Frágil força" (1985), e, com Paulo Moura, Djalma Correia e Jorge Degas, "Quarteto negro" (1987). Em 1995, gravou o CD "Chave dos segredos". Apresentou-se, representando o Brasil, a convite do Itamaraty, em Hannover (Alemanha), Carnegie Hall de Nova York (EUA), França, Venezuela, México, Chile, Argentina, Angola e Portugal. 

Como atriz, participou dos filmes "A rainha diaba", "Vai trabalhar vagabundo", "A força de Xangô", "Xica da Silva", "Tudo bem", "Águia na cabeça", "Quilombo", "Jubiabá", "Anjos da noite", "Sonhos de menina-moça", "Natal da Portela", "Prisioneiro do Rio", "El mestiço", "Dias melhores virão", "Tieta", "O testamento do sr. Napumoceno“, "Orfeu“, entre outros.

Em televisão, atuou em mais de 30 projetos entre novelas e minisséries, nas TV’s: Globo, Record, Bandeirantes e Manchete. Em 2000, lançou o CD "Divina saudade", interpretando o repertório de Elizeth Cardoso, com arranjos e produção musical de Roberto Menescal e Flávio Mendes. Altamente elogiado pela crítica e imprensa, o show Divina Saudade é sucesso até hoje. Em 2011 Zezé volta ao mercado fonográfico após 11 anos com o lançamento do CD "Negra Melodia", um dos quatro títulos iniciais da gravadora Joia Moderna, aberta pelo DJ Zé Pedro. No CD Zezé canta composições de Luiz Melodia e Jards Macalé.

Destacam-se, entre seus maiores sucessos como cantora, suas gravações de "Dores de amores" e "Magrelinha", canções de Luiz Melodia, "Trocando em miúdos" (Chico Buarque e Francis Hime), "Prazer Zezé" (Rita Lee e Roberto de Carvalho), "Crioula" (Moraes Moreira) e "Senhora Liberdade" (Wilson Moreira e Nei Lopes), todas presentes no repertório do show.

Feira do Livro - Este ano, o evento integra o 1º Festival Literário de Foz do Iguaçu, a 37ª Semana Literária do SESC e a Primavera Universitária da Unioeste.

Fonte: Assessoria

Deixe seu comentário