Portal da Cidade Foz

Economia

Empresários definem ações para combater covid-19, efeitos econômicos e sociais

Fortalecimento de ações preventivas, otimização do atendimento, crédito para empresas e retomada da atividade produtiva são medidas definidas.

Postado em 26/03/2020 às 01:02 |

(Foto: Divulgação )

Empresários e lideranças regionais definiram um plano de ação unificado, para os 54 municípios da Região Oeste, de enfrentamento ao novo coronavírus e aos efeitos econômicos e sociais causados pela proliferação da doença. A estratégia foi delineada em reunião do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), nessa terça-feira, 24, por teleconferência.

Foram discutidas medidas para minimizar a crise econômica, financeira e social decorrente do fechamento do comércio, turismo, serviços e setores da indústria, o que terá impacto nos empregos, na renda e na condição de consumo essencial da população. A outra pauta da reunião girou em torno de ações para prevenção e atendimento em saúde.

"A intenção é salvar vidas e cuidar das pessoas, em primeiro lugar, nas nossas 54 cidades", enfatiza Danilo Vendruscolo. "Precisamos enfrentar os problemas econômicos e sociais que já estão ocorrendo, como fechamento de empresas e desemprego", pontua. "Sem tergiversar da preocupação com a saúde, temos que adotar medidas que nos reencaminhem à retomada das atividades produtivas", sublinha.

 A Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI) atua na coordenação de ações definidas pelas lideranças regionais. "Os empresários estão contribuindo para as medidas de saúde preventivas ao coronavírus. Nosso esforço agora é para que o setor produtivo da Região Oeste atue de forma integrada para diminuir, ao máximo, os prejuízos à economia e ao mercado de trabalho", enfatiza o presidente da entidade, Faisal Ismail.

Representante da direção-geral brasileira da Itaipu Binacional na reunião, o coronel Jorge Áureo destacou as medidas adotadas pela empresa e o governo federal no enfrentamento ao coronavírus. "É um problema que nos atinge a todos. A Itaipu é parceira dos municípios do Oeste e das demandas que possam ajudar a superar esse momento pelo qual passamos", frisa.

Atenção à micro, pequena e média empresa

Entre as deliberações do POD, está a criação de um grupo de trabalho que irá prestar apoio a micros, pequenos e médios negócios da Região Oeste. "Pequenos comerciantes e prestadores de serviços, principalmente, já estão vivendo uma situação desesperadora agora", ressalta o segundo-vice-presidente do POD, Rainer Zielasko, que preside a indústria Fiosul, de Toledo.

Segundo o gerente da Regional Oeste do Sebrae, Augusto Cesar Stein, a maioria dos pequenos negócios tem reservas para 13 dias de interrupção das atividades. "Esse prazo já está chegando ao fim. Entendemos que 80% da demanda desse setor será por crédito. Vamos aturar junto a instituições financeiras e garantidoras para aumentar as linhas de financiamento", destaca.  

Dentro da pauta econômica, o POD aprovou a realização de um levantamento setorial das necessidades do setor produtivo, priorizando as indústrias, frente a decretos e medidas restritivas e de emergência adotadas nas cidades. Além disso, a assessoria jurídica da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP) apresentará aos prefeitos minuta de decreto com regras para nortear a retomada econômica.

 Ação coordenada em saúde

Amplificar as medidas de prevenção da covid-19 entre a população por meio de uma força-tarefa e regionalizar a oferta de atendimento a pacientes em cidades-polo foram as principais medidas em saúde tomadas pelo POD. O objetivo é concentrar a estrutura de atendimento nas cidades maiores, que dispõem de hospitais e de unidades para o tratamento intensivo.

"Também vamos entrar em contato com o setor privado para doar e contribuir com insumos básicos, equipamentos de proteção individual, recursos e infraestrutura", salienta Danilo Vendruscolo. Boas práticas, como a adotada em Foz do Iguaçu em que voluntários prestam apoio aos profissionais de saúde, também serão compartilhadas.

O POD fará um levantamento da infraestrutura e dos profissionais da área de saúde nos municípios. "A ideia é otimizar o atendimento por meio da regionalização. Como o paciente da covid-19 não pode ser transferido, a rede precisa atendê-los nas cidades da região que contam com equipamentos e profissionais", explica o secretário-executivo da AMOP, Vinicius Almeida.

Representatividade

Participaram da reunião promovida pelo Programa Oeste em Desenvolvimento representantes da AMOP, Itaipu Binacional, PTI e das associações comerciais de Foz do Iguaçu, Cascavel, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Palotina e Toledo. Dirigentes da Caciopar, Codefoz, Comtur, Fundo Iguaçu, Visit Iguassu, Sindetur, Sindhotéis e Sebrae também integram o diálogo.

Integrantes das associações médicas de Cascavel, Foz do Iguaçu e Toledo; dos hospitais Padre Germano Lauck, Cataratas, Costa Cavalcanti, Madre de Dio (São Miguel do Iguaçu) e São Lucas (Cascavel), da Unimed Costa Oeste, Cascavel, Foz do Iguaçu e Medianeira participaram da reunião on-line.

Fizeram parte da reunião do POD representantes das subseções da OAB em Foz do Iguaçu e Cascavel, da Faculdade Assis Gurgacz e dos centros universitários UniAmérica e UDC, assim como do Sistema Regional de Inovação (SRI), da Coopavel e do Recanto Resort.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas