Portal da Cidade Foz

Pandemia no Ensino

Terceiro colégio estadual em Foz do Iguaçu tem professora com Covid-19

Ocorrências da doença durante formação pedagógica comprovam que não há segurança para atividades presenciais.

Postado em 18/02/2021 às 10:06

(Foto: Ilustrativa)

A semana pedagógica presencial nos colégios estaduais comprova que não há segurança sanitária para a reabertura das instituições de ensino, como pretende o Governo do Paraná. Em Foz do Iguaçu, já são três colégios com professoras diagnosticadas com Covid-19, durante o período de realização dessas atividades.

No primeiro caso, a escola foi fechada temporariamente. Na segunda ocorrência, uma educadora passou mal na quinta-feira, 11, no primeiro dia da formação. O resultado do exame, obtido no dia seguinte, confirmou a doença. Outro professor da mesma escola está em isolamento domiciliar, com sintomas de Covid-19. Não há confirmação se a instituição irá suspender o funcionamento.

Na terceira situação, a confirmação da doença em uma professora foi nessa quarta-feira, 17. O colégio permanecerá fechado nos dias 18 e 19 de fevereiro (quinta e sexta), e os profissionais realizarão teletrabalho. Os educadores farão formação pedagógica on-line.

Os três colégios ficam em bairros diferentes do município. A formação pedagógica presencial é uma imposição da Secretaria de Estado da Educação (Seed) e Núcleo Regional de Educação (NRE), mesmo com a pandemia fora de controle no Paraná e nas cidades.

A direção da APP-Sindicato/Foz atribui aos dirigentes da Seed e do NRE a responsabilidade pela insegurança entre as comunidades escolares. São esses órgãos que obrigaram a categoria a realizar atividades pedagógicas nas escolas e forçam a volta às aulas sem vacinação ou controle da pandemia do novo coronavírus.

O sindicato tem alertado que não existe cenário possível para o retorno das atividades presenciais. Há falta de professores e funcionários, e as escolas não receberam investimentos em infraestrutura nem contam com comissão de biossegurança. Sequer dispõem, em sua totalidade, de equipamentos de proteção individual.

O núcleo sindical relembra que denunciou a negligência do NRE de Foz do Iguaçu com a saúde da categoria já no ano passado. Ainda naquela ocasião, com a ocorrência de covid-19 em uma escola, o órgão foi questionado sobre os protocolos sanitários e orientações aos(às) educadores(as), mas não apresentou qualquer informação ao sindicato.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">

Mais Lidas