Portal da Cidade Foz

Artista de Foz usa maratona para combater xenofobia

Maratonistas deixaram suas pegadas de tinta numa tela de 60 metros montada no corredor da prova.

Postado em 10/04/2017 às 10:37 |

Foto: Gianluca Rigo

Em tempos de grande intolerância, o artista plástico iguaçuense Adriano Monanc propõe uma cor plural, mas única em si, para dar luz às sombras do xenofobismo e intolerância. Os maratonistas de Paris entenderam a proposta da obra “A Cor do Mundo” e deixaram registradas suas pegadas de tinta numa tela de 60 metros montada no corredor da prova.

A paleta gigante com os pigmentos coloridos dos sete continentes - divisão América, Ásia, Oceania, Europa, África, Antártica e Austrália - criou a tonalidade da unificação dos povos. “A cor do mundo é do amor e da paz”, diz Monanc.

Em menos dez minutos de corrida, os atletas já imprimiam uma nova perspectiva à maratona, que ficará também para a história pela criação de uma obra inusitada, além do aspecto esportivo. A ideia é de um artista que não para de se reinventar.

Recortada em pedaços no tamanho A4, a obra será vendida também pela internet. O endereço ainda não está disponível. Todo o lucro será revertido para financiar e apoiar projetos da associação Espoir18, que reúne jovens africanos.

O artista chega a Foz do Iguaçu no próximo dia 14. Ele já tem vários projetos em andamento. Entre eles, dar continuidade à turnê internacional Novas Cores, que já passou no ano passado pela Europa. Monanc também está trabalhando na preparação de uma nova vernissage em Foz do Iguaçu, casa do artista.

Autodidata, Monanc é reconhecido pelo traço impressionista. Há sete anos, pinta profissionalmente e tem seu acervo registrado e catalogado na Toscana, Itália. A forma de pintar, com a utilização de maçaricos a uma temperatura de até 1.500 graus, é o grande diferencial de suas obras.

Monanc já participou de várias ações midiáticas, não só para mostrar seu talento, mas também para divulgar o Destino Iguaçu. Um deles foi num sobrevoo das Cataratas do Iguaçu, em 2011, quando ele pintou durante o voo um quadro em homenagem ao atrativo. A iniciativa marcou a campanha das eleições da atração como uma das novas sete maravilhas da natureza.

Fonte:

Deixe seu comentário