Portal da Cidade Foz

Obra da Praça da Bíblia completa um mês de paralisação

Comunidade está impedida de frequentar o espaço desde que foi cercado para início dos trabalhos.

Postado em 02/08/2017 às 08:47 |

Foto: Divulgação

A obra de revitalização prevista para ser executada na Praça da Bíblia, situada no bairro Jardim São Paulo, está paralisada a mais de um mês e sem receber qualquer uma das intervenções anunciadas pela Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu.

A situação foi alvo de reclamações encaminhadas ao jornal Gazeta Diário por moradores e comerciantes que vivem nas proximidades do espaço. Na manhã de ontem a reportagem esteve no local e confirmou a informação de que a praça estaria apenas cercada e sem a presença de operários ou máquinas necessárias à execução do serviço.

"No início de julho cercaram a praça com a promessa de que seriam realizadas obras para trazer melhorias ao espaço. A realidade é que até agora não foi feito nada. Simplesmente fecharam uma área que é muito importante para toda a comunidade, seja para o lazer das pessoas ou o ganha-pão de trabalhadores", informou a comerciante Natália Cristina Benevides. 
 
De acordo com o representante do governo do prefeito Chico Brasileiro (PSD), a paralisação foi justificada como momentânea em decorrência de questões burocráticas relacionadas à empreiteira contratada para tocar o empreendimento. 
 
Procurada para justificar a permanência do atraso, a assessoria de comunicação da prefeitura não se manifestou sobre o assunto. 
 
A falta de informação sobre a situação da obra incomoda a comunidade local. "Não sabemos de nada do que está sendo feito. Apenas estamos impedidos de frequentar o espaço. Isso traz prejuízos enormes para gente que tira daqui o seu sustento", completou Natália. A insatisfação da comerciante é compartilhada pelo taxista Joel de Santos Godoi. "Auto neste ponto há dez anos. Esta é a primeira vez que obras de revitalização estão previstas para serem feitas nesta praça. Quando foi anunciada, todos nós comemoramos muito diante da expectativa gerada para as melhorias. Infelizmente, nada saiu do papel até agora. A consequência direta disso é transtorno e prejuízo. Nós avaliamos que a queda de nossas corridas tenha sido de 25%. Toda noite, muitas pessoas passeavam por aqui antes. Agora, tudo está abandonado e sem iluminação", criticou. 
 

Fonte:

Deixe seu comentário