Portal da Cidade Foz

Doação

Projeto Chute Para o Futuro recebe 200 pares de tênis de campanha Doe Gols

Cerca de 210 crianças entre 6 e 17 anos em situação de vulnerabilidade são atendidas pelo projeto.

Postado em 11/11/2020 às 09:10

(Foto: Kiko Sierich)

Cerca de 30 meninos em treinamento na escolinha de futsal Um Chute Para o  Futuro alimentavam há algum tempo o sonho de participar dos campeonatos promovidos pela Liga Iguaçuense de Futsal – Lifs. Enfim, em 2018, foi possível inscrever quatro equipes do projeto no Campeonato Citadino. As dificuldades eram enormes para bancar as taxas de arbitragens, transporte dos jogadores, falta de uniformes e apenas 12 pares de tênis para serem utilizados por todos os jogadores da escolinha durante a competição.

“Na época eu era bem menor e usava um tênis dois números maior que o meu pé, mal conseguia pisar direito. Lembro que quando chutava a bola saia sem direção. Agora poderei jogar sem medo e com certeza o meu jogo vai melhorar bastante”, afirma o pequeno Flávio Martins, hoje com 11 anos, um dos destaques daquele time sub 9 que se consagrou Campeão Citadino na Chave Prata, de 2018, com direito a gol nos instantes finais da decisāo e que levou a enorme torcida pelo time do projeto social ao delírio.

Os recortes dessa emocionante história, digna de um filme, possibilitou ao Projeto Um Chute Para o Futuro o recebimento de 200 pares de tênis. Conforme explica Goreti Milioli, uma das coordenadoras do instituição social iguaçuense, por meio da campanha Doe Gols promovida pela SporTv, Centauro e Play For A Cause, que para cada gol marcado no Campeonato Brasileiro de Futebol são doados três pares de tênis a projetos sociais selecionados em todo país.

“Durante a entrevista com os representantes da Doe Gols eu relatei sobre nossas dificuldades para participar dos campeonatos locais, principalmente a falta de tênis nos dias de jogos, onde ao sair de quadra o time tinha que tirar os tênis e passar para o próximo. Acredito que essa história tocou o coração dos organizadores da campanha. Entre tênis de passeio e de futsal nos mandaram 200 pares, um para cada participante nosso projeto”, comemora Goreti. A entrega aconteceu na manhã da última sexta-feira, 6 de novembro, na sede do projeto social localizada no bairro Porto Belo.

O Projeto Um Chute Para o Futuro atende no contraturno escolar cerca de 210 crianças entre 6 e 17 anos em situação de vulnerabilidade. Além do futsal, oferece cursos de artesanato, informática, natação, judô, karatê, dança e iniciação à canoagem. O projeto é mantido pelo trabalho voluntário e doações, além de convênios com instituições públicas e privadas.

O coordenador Ronaldo Cáceres ressalta que a manutenção e desenvolvimento do projeto só é possível graças ao apoio e trabalho de muitas pessoas e empresas. “Se hoje ajudamos tantas crianças, adolescentes e suas famílias, tudo isso só é possível  graças a essas pessoas e instituições que adotaram nosso projeto e lutam pela mesma causa. Gostaria de destacar e agradecer ao apoio da Itaipu Binacional, da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, Lifs, Brasil Fundation, Faculdade Gerando Falcões, Play For A Cause, Centauro, SporTV, Justiça Federal e Itaú Social. Agradeço também a cada voluntário que doam do seu tempo e conhecimento ao Chute ”, concluiu Ronaldo.

Futsal e emoçāo

No ano de 2018, o professor de futsal Luizinho Castro juntamente com o coordenador Ronaldo Cáceres resolveram atender os diversos pedidos dos alunos da escolinha para participar pela primeira vez do Campeonato Citadino de Foz do Iguaçu. Mas bancar esse desejo dos meninos não era uma missāo fácil de se cumprir sem ajuda, e foram buscar apoio no meio esportivo. A Lifs, na pessoa do seu presidente Rita Lee, liberou o projeto da cobrança das taxas de inscriçāo e ainda doou alguns jogos de uniformes usados. Por meio de doaçőes foram quitadas as taxas de arbitragens e o transporte dos jogadores.

O projeto entrou com as categorias sub 9, sub11, sub 13 e sub 15, que enfrentaram as melhores equipes da tradicional base iguaçuense. "Nos primeiros jogos enfrentamos muitas dificuldades pela inexperiência dos nossos meninos em competiçőes, além da falta de tênis apropriados ao futsal. Mas com o passar dos jogos fomos melhorando. A conquista do time sub 9, na chave prata, foi a prova dessa evoluçāo. Aquela conquista significou muito mais que um simples troféu, trouxe orgulho e autoconfiança a todos do projeto", afirma o treinador Luizinho.

Fonte:

Deixe seu comentário