Portal da Cidade Foz

Três praças de Foz do Iguaçu serão revitalizadas

As obras serão realizadas em parceria com o Governo do Estado através do programa Paranacidade.

Postado em 04/02/2017 às 10:32 |

Foto: Divulgaçao

As praças de Três Lagoas, Conjunto Aporã e a do Soab (Porto Meira) serão revitalizadas. As obras serão feitas em parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbando (SEDU) através do programa Paranacidade.

Entre as melhorias previstas para os três espaços estão: uma quadra de futebol suíço, playground de eucaliptos, academia para terceira idade e espaço para jogos de tabuleiro. O critério para a escolha dos locais foi de acordo com a demanda da região.

“A aprovação das revitalizações é uma extensão de uma reunião que tivemos em Curitiba. Entendemos que alguns bairros estão carentes dessas praças e juntos com o Paranácidade nós definimos algumas áreas que precisavam com mais urgência”, contou o diretor de Gestão e Projetos, Elsidio Cavalcante, que responde pela secretaria de Planejamento.

Segundo o arquiteto do Paranácidade, Giancarlo Rocco, a estimativa do valor total a ser investido na revitalização das três praças é de R$ 1,2 milhão. “Temos uma base de cálculo que custará em torno de R$ 350 mil cada praça, a soma total não deve ultrapassar R$ 1,2 milhão”.

O Paranácidade possui um projeto padrão para instalação e adaptação nas praças, de acordo com tamanhos e disponibilidade de espaços. Segundo o diretor de projetos da prefeitura, o arquiteto José Theodoro, a partir de agora a equipe começa a adaptar os projetos de acordo com os módulos apresentados pelo Paranácidade.

 “Vamos analisar cada um para fazer um estudo de implantação. Os projetos serão acompanhados pelo Paranácidade, para dar mais agilidade ao processo”, disse.

Os projetos devem ser concluídos até o fim de fevereiro e enviados para aprovação do Estado. Após a aprovação será aberto um edital de licitação para a escolha da empresa que executará a obra.

 “A partir do momento que iniciar a obra, esperamos que em quatro meses a população possa utilizar os espaços”, acredita Cavalcante.

Fonte:

Deixe seu comentário