Portal da Cidade Foz

policial

Porteiro evita golpe de falso representante bancário contra idosa, diz polícia

Funcionário do condomínio disse que desconfiou das atitudes do golpista por já ter ouvido falar de golpes contra idosos.

Postado em 10/01/2020 às 19:51

(Foto: Reprodução/RPCTV)

(Foto: Reprodução/RPCTV)

O alerta do porteiro de um condomínio residencial evitou que uma idosa caísse no golpe de um falso representante bancário, em Foz do Iguaçu, segundo a Polícia Militar (PM).

De acordo com o porteiro, o homem chegou ao condomínio de táxi e se apresentou como representante de um banco. O caso aconteceu na quinta-feira (9), e o suspeito fugiu no momento em que a polícia chegou no local.

O golpista, conforme o porteiro, informou que havia combinado de se encontrar com uma idosa, moradora do condomínio. Ele não olhava para as câmeras de monitoramento e tentava não ser visto, segundo o porteiro, que ficou desconfiado.

"Quando ela ligou aqui na portaria liberando ele para ter acesso ao condomínio, aí ela contou a história sobre o cartão de crédito dela, eu falei 'não, o cara vai entrar lá e vai fazer a festa", relatou o porteiro.

O funcionário contou que demorou a liberá-lo, para que não fugisse do local, e acionou os policiais militares.

"Ele chegou, se identificou, apresentou uma carteira de motorista. Nisso, eu já suspeitei bastante. Quando ele chegou aqui, eu já estava em contato com a PM", disse.

Ainda segundo o porteiro, a moradora disse que havia recebido uma ligação do suposto funcionário de um banco, alegando que o cartão de crédito dela havia sido clonado, e que ele precisaria pegar o cartão e os dados pessoais dela pessoalmente.

Ao perceber que poderia se tratar de um golpe, o funcionário disse que alertou a moradora.

Após a chegada dos policiais, o suspeito percebeu a movimentação e fugiu por um terreno de mato alto. Um PM tentou capturá-lo a pé, mas não conseguiu.

As imagens das câmeras de monitoramento do condomínio registraram o suspeito e foram enviadas para a Polícia Civil, que deve investigar o caso.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas