Portal da Cidade Foz

cancelas abertas

“Em menos de 30 dias o Paraná vai se livrar do pedágio abusivo”, diz Vermelho

Cancelas serão abertas em 28 de novembro e os paranaenses não pagarão pedágio por cerca de um ano; Estado e União garantem a manutenção das rodovias.

Postado em 01/11/2021 às 11:35 |

Vermelho com o ministro Tarcisio: garantia que as cancelas serão abertas em 28 de novembro. (Foto: Divulgação )

Em conversa com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o deputado federal Vermelho obteve a confirmação de que as rodovias federais do Paraná não cobrarão pedágio até a assinatura do novo contrato, que deverá ocorrer no quarto trimestre do próximo ano.

“Com essa decisão, os paranaenses deixarão de pagar as tarifas abusivas de pedágio que esfolavam transportadores e motoristas, prejudicavam produtores e encareciam o preço dos produtos”, comentou o deputado logo após a conversa com o ministro.

Somente depois da assinatura dos novos contratos os pedágios voltarão a ser cobrados. “Estaremos vigilantes para que as novas tarifas sejam justas e garantir que as obras de duplicação sejam realizadas nos primeiros anos da vigência da concessão”, destacou Vermelho.

O Governo do Estado já garantiu também que não cobrará pedágio nas rodovias estaduais a partir do dia 28 de novembro e já providenciou os trâmites legais para promover a manutenção das rodovias.

Postergação

Inicialmente estava prevista a assinatura dos contratos no primeiro trimestre de 2022. “A ANTT postergou isso para o quarto trimestre e os paranaenses deverão ficar cerca de um ano sem pagar pedágio”, afirmou o deputado.

“Com isso vamos recuperar parte do prejuízo causado durante os 24 anos de vigência do pedágio mais caro do mundo que provocou muitas perdas ao povo do nosso estado. Queremos virar essa página e construir uma nova história seguindo as leis de livre mercado, sem privilégios”, finaliza Vermelho.

Durante o período de vigências dos contratos atuais as concessionárias faturaram cerca de R$ 45 bilhões e fizeram só uma pequena parte das obras previstas.

A postergação do processo licitatório ocorreu em função da demora na fase de audiências públicas. Atualmente o TCU analisa as minutas para depois autorizar a publicação do edital que deverá ocorrer no primeiro trimestre, seguido leilão (segundo trimestre) e assinatura dos contratos no quarto trimestre.

Uma sangria que durou 24 anos

O combate ao preço das altas tarifas de pedágio foi uma bandeira de campanha do deputado Vermelho. “Esfolaram os paranaenses durante 24 anos. Precisamos ficar atentos para evitar que um absurdo desses venha se repetir com a nova concessão”, diz o parlamentar.

De Foz do Iguaçu a Paranaguá, uma carreta com dois eixos paga de pedágio cerca de 800 reais. Um carro de passeio em torno de 300 reais. “Esses preços abusivos encarecem o frete e prejudicam o turismo e os negócios”, acrescenta Vermelho.

Danilo Vendrúscolo, do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), tem afirmado que “o setor produtivo não suporta mais pagar tarifas altíssimas, que oneram os custos e reduzem a competitividade. Queremos um preço justo dos pedágios e qualidade das rodovias”.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

Mais Lidas