Portal da Cidade Foz

política

Vereadores reforçam orçamento para saúde em mais de R$ 6 milhões

O valor original da prefeitura era de R$ 309 milhões. Com emendas impositivas, a Câmara aumentou para R$ 315,3 milhões neste ano.

Postado em 14/01/2020 às 13:40 |

Trabalhando para atender setores onde a população tem mais necessidade, os vereadores de Foz do Iguaçu reforçaram o orçamento da saúde em mais de R$ 6 milhões para este ano. O valor original no projeto da prefeitura era de R$ 309.069.726,00. Com as emendas impositivas, a Câmara aumentou para R$ 315.322.832,32. Vale lembrar que por força de lei o prefeito é obrigado a executar todos os serviços e obras definidos nas emendas impositivas dos vereadores.

Dentre estas obrigações do Executivo na saúde estão assegurados R$ 2,030 milhões o Hospital Municipal Padre Germano Lauck. O investimento vai aumentar a quantidade de cirurgias e exames ajudando no plano de redução da fila de espera. A emenda é coletiva, assinada por todos os vereadores: Elizeu Liberato, Anice Nagib Gazzaoui, Beni Rodrigues, Celino Fertrin, Darci DRM, Edílio Dall'Agnol, Edson Narizão, Inês Weizemann, Jeferson Brayner, João Miranda, Luiz Queiroga, Marcio Rosa, Marino Garcia, Nanci Rafagnin Andreola e Rogério Quadros.

A emenda representa o maior valor em emenda impositiva destinada ao Hospital Municipal, sendo resultado de um amplo entendimento entre todos os vereadores diante da limitação da lei para emendas impositivas. Cada vereador pode apresentar emendas de execução obrigatória no valor de R$ 808 mil. No total os 15 vereadores apresentaram o limite geral de R$ 12,1 milhões, o que significa um percentual de 1,2% da receita corrente líquida do Município.

Equipamentos para o hospital

A emenda de R$ 2,030 milhões será utilizada para aquisição de equipamentos como Craniótomo, Broncoscópio, Endoscópio (com 3 chicotes), Colonoscópio, três mesas cirúrgicas, Carrinho de anestesia com monitor, dois aparelhos de Ultrassom portáteis com três sondas, Torre de Vídeo Full HD para Endoscopia e Torre de Vídeo Full HD para Cirurgia Geral. As aquisições vão atender as unidades do centro cirúrgico, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pronto socorro e enfermarias.

O hospital é o maior do extremo oeste do Paraná na rede pública, atendendo aos nove municípios da 9ª Regional de Saúde; pacientes brasileiros advindos da Tríplice Fronteira, assim como também é referência em emergência e trauma aos turistas brasileiros e estrangeiros não segurados. O hospital é responsável pelo atendimento de uma população de mais de 500 mil pessoas em toda a 9ª Regional de saúde.

O HMPGL é referência regional para as seguintes especialidades: Ortopedia/Traumatologia, Neurocirurgia, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Pediatria, Cirurgia Vascular, Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia Bucomaxilofacial, Cirurgia Pediátrica, Infectologia, Urologia, Cirurgia Torácica, Pronto Socorro de Politrauma, UTI Geral e UTI de Trauma.

Demais emendas na saúde

Dentre as demais emendas constam: recursos para melhorias nas unidades básicas de saúde com o objetivo de aumentar a eficiência evitando que casos se agravem a ponto de sobrecarregar as UPAs; aquisição de equipamentos e veículos para unidades de saúde; reforço de material para o Programa Melhor em Casa (atendimento domiciliar); veículo e materiais para as unidades do CAPS; uniformes para os agentes comunitários de saúde;

Equipamentos, veículos e material permanente para diversas unidades de saúde; instalação de equipamentos e serviços de apoio no Poliambulatório e nas UPAs a fim de agilizar o atendimento e melhorar a eficiência; construção de uma nova unidade de saúde no Morumbi; Aquisição de duas cadeiras para dentista destinadas à UBS Morumbi II; e construção de Unidade Básica de Saúde no Bairro Porto Meira com a finalidade de inserir o referido bairro no Programa Saúde da Família, na Rua Manguruju, Profilurb I;

Economia na Câmara ajuda a salvar vidas

Em dezembro, o Poder Legislativo de Foz do Iguaçu devolveu ao Município R$ 5,2 milhões economizados no decorrer do ano passado. É o maior volume de recursos devolvidos no período de um ano. O presidente da Câmara, Beni Rodrigues (PSB) e os demais membros da mesa diretora e vereadores receberam o prefeito Chico Brasileiro (PSD), no plenário para o ato de devolução. Na atual legislatura o montante chega a R$ 13,3 milhões, sendo R$ 3,4 milhões em 2017; R$ 4,7 milhões em 2018; e R$ 5,2 milhões no ano passado.

De acordo com o prefeito Chico Brasileiro, os recursos economizados pela Câmara foram destinados para atender a saúde da população contribuindo para o investimento necessário nos serviços do Hospital Municipal no fim do ano quando normalmente aumenta a demanda, principalmente no pronto socorro.

Brasileiro explicou que houve um problema orçamentário sério em 2019 no Hospital. “Tínhamos uma previsão orçamentária de receitas no Hospital Municipal na ordem de R$ 30 milhões. Isso era previsto. Em função de diversas discussões sobre o modelo de transferência de recursos, nós só conseguimos fechar uma proposta no mês de junho. Ao invés dos R$ 30 milhões, vieram apenas R$ 11,5 milhões, mas esse recurso devolvido pudemos fechar o ano com 100% em dia do Hospital Municipal e todo nosso sistema de saúde”, concluiu o prefeito.

Fonte:

Deixe seu comentário