Portal da Cidade Foz

Ponte da Amizade

Comércio de CDE poderá ser por delivery, mas fronteira segue fechada a pedestres

Governo paraguaio aguarda resposta do Brasil sobre o protocolo sanitário enviado para a assinatura de um memorando de entendimento.

Postado em 09/08/2020 às 17:55

(Foto: Divulgação La Clave)

As negociações entre Paraguai e Brasil para estabelecer um mecanismo comercial entre as cidades fronteiriças referem-se ao serviço de delivery e não haverá abertura de fronteira para a passagem terrestre de cidadãos, esclareceu o chanceler Antonio Rivas.

Na última quinta-feira (6), o chanceler informou que as negociações estão bem avançadas e que o governo paraguaio aguarda resposta do Brasil sobre o protocolo sanitário enviado para a assinatura de um memorando de entendimento.

Os primeiros mecanismos de comércio serão nas passagens de fronteira Pedro Juan Caballero com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul e Salto del Guairá com Guaí, no Oeste do Paraná. "Com a assinatura do acordo, prevista para a próxima semana, também será possível avançar em mecanismo semelhante para a fronteira entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu", disse.

Essa proposta de comércio de fronteira é chamada de “uma espécie de correio terrestre ou delivery, mas nada mais do que isso, não há abertura de fronteira, isso temos que ficar claros”, enfatizou o chanceler.

Ele lembrou que as fronteiras permanecerão fechadas até que caiam os números da pandemia nos países vizinhos.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas