Portal da Cidade Foz

Parcerias

Comitiva da Prefeitura de Foz busca novas parcerias com cidades do Paraguai

Representantes da administração municipal estiveram em Presidente Franco, Ciudad del Este e Hernandarias, para propor acordos de desenvolvimento.

Postado em 18/09/2021 às 09:27

(Foto: Divulgação/PMFI)

Nesta quinta-feira, 16, a Diretoria de Assuntos Internacionais de Foz do Iguaçu visitou as cidades paraguaias de Puerto Presidente Franco, Ciudad del Este e Hernandarias, a fim de estreitar os laços e buscar estratégias para demandas comuns. 

A intenção da comitiva da prefeitura é promover a cooperação internacional na Tríplice Fronteiras e tratar agendas específicas com cada localidade. 

Em Puerto Presidente Franco, o diretor de Assuntos Internacionais de Foz do Iguaçu, Jihad Abu Ali, reuniu-se com o secretário-geral da administração da localidade, e os secretários de Meio Ambiente, Trânsito, Fazenda e Arrecadação. Entre os temas tratados, estão a criação de uma diretoria voltada a temas internacionais na cidade paraguaia. 

Jihad comentou que, com a construção da segunda ponte, a integração entre Foz e Presidente Franco será ainda maior. “As dinâmicas que atravessam os municípios estarão mais conectadas do que nunca. A ponte terá impactos socioambientais, econômicos e de mobilidade. Seguindo o entendimento do prefeito Chico Brasileiro, temos que pensar as soluções, as oportunidades e os impactos de maneira conjunta". 

Ainda segundo o diretor, a experiência de mais de 60 anos com a Ponte da Amizade, que une Foz a Ciudad del Este, contribui para a elaboração das estratégias com Presidente Franco. 

“As relações locais e internacionais que ocorrem em nossa Tríplice Fronteira são autóctones, únicas, e o impacto cotidiano de nossas dinâmicas só nós conhecemos. Uma Diretoria de Assuntos Internacionais em nosso município é muito importante”, disse o secretário-geral de Hernandarias, Miguel Farias Colman.  

Hernandarias

Em Hernandarias, a comitiva de Foz apresentou o Plano de Relações Internacionais de Foz do Iguaçu (PLARIFI), que está sendo elaborado de forma participativa com diversos setores da sociedade. 

A diretora de Turismo de Hernandarias, Gladys Aguiar, apresentou seu livro sobre a história dos povos originários indígenas na região da Tríplice Fronteira, bem como a exposição fotográfica que organizou sobre o tema. Ela comentou que pretende lançar a obra na Feira do Livro de Foz. 

“A presença de escritores internacionais locais é uma importante oportunidade de integrar nossa cultura literária, valorizar a produção da Tríplice Fronteira e reforçar o papel da literatura na integração dos povos”.

Ciudad del Este

Em Ciudad del Este, a Diretoria de Relações Internacionais esteve no Museu de Ciudad del Este, onde reuniu-se com a chefe da Divisão de Turismo e História do município paraguaio. Ela apresentou o Plano Municipal de Turismo, que será apresentado à Câmara de Vereadores de Ciudad del Este na próxima semana. 

Jihad ressaltou a importância de incluir no plano um tópico sobre o Acordo de Localidades Fronteiriças Vinculadas, para possibilitar o alinhamento de estratégias internacionais locais às ferramentas jurídicas dos Estados nacionais.

Acordo de Localidades Fronteiriças Vinculadas

Aproximar-se das cidades da região da Tríplice Fronteira, para trocar experiências e firmar acordos em benefício do desenvolvimento dos municípios, é um dos objetivos da gestão de Chico Brasileiro, viabilizado pela assessoria da Diretoria de Assuntos Internacionais.

A área atuaparadiplomaticamente, estabelecendo e mantendo relações de cooperação com organismos internacionais multilaterais, cidades-irmãs e instituições exteriores.

A estratégia de atuação internacional local da atual gestão municipal se baseia no acordo bilateral firmado entre Brasil e Paraguai e no acordo multilateral firmado em âmbito do Mercosul, que levam o título de Acordo de Localidades Fronteiriças Vinculadas. 

A paradiplomacia, que é a atuação internacional de entes subnacionais, já é uma prática nacional. Os acordos de localidades fronteiriças vinculadas legitimam a atuação internacional dos municípios de fronteira, pois descentralizam a atuação internacional dos estados nacionais. Cabe aos municípios elaborar formas para que a integração ocorra de fato. 

Comitiva de Foz

A comitiva era composta pelo diretor Jihad Abu Ali; Suellen Mayara Oliveira, docente do curso de Relações Internacionais e Integração da Unila e observadora internacional do grupo REPIT (Rede de Expertos em Paradiplomacia e Internacionalização Territoral); Gabriela Chioquetta, internacionalista e servidora municipal; e os estagiários da Diretoria, Alexandre Augusto Weiss e Vanessa da Silva Almeida.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

Mais Lidas