Portal da Cidade Foz

Debate da Fronteira

Diálogos de Fronteira lança edição para debater pautas da região trinacional

Novo projeto tem podcast jornalístico, educativo e de debates com lideranças de Ciudad de Este, Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú.

Postado em 11/07/2021 às 21:20

(Foto: Divulgação )

(Foto: Divulgação )

Fortalecer a integração, discutir problemas e construir soluções com quem vivencia a região trinacional da Argentina, Brasil e Paraguai. Essa é a proposta do novo projeto Diálogos de Fronteira, relançado pelo Instituto Polo Iguassu em um formato inteiramente repaginado, que foi apresentado nessa sexta-feira, 9, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Trinacional (Codetri).

Entre as novidades, o projeto é baseado em podcasts jornalísticos e educativos quinzenais, entremeados por mesas de debate com lideranças e atores sociais da região. Na nova proposta, o foco das discussões serão as demandas do Codetri, governança pública e privada que congrega conselhos socioeconômicos de Ciudad del Este, Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú. Para ouvir o primeiro episódio, clique aqui.

O ciclo de palestras Diálogos de Fronteira realizou 70 eventos e reuniu mais de 17 mil pessoas em cinco anos. A nova fase, que já conta com um podcast lançado, contempla o conceito de um projeto exitoso, adaptado para atender às novas exigências sociais, econômicas e culturais impostas às Três Fronteiras pelo quadro de emergência em saúde pública. O projeto conta com o patrocínio da Itaipu Binacional.

“O Codetri e os conselhos de desenvolvimento das três cidades pautarão os temas e irão sugerir convidados”, explicou a coordenadora do Polo Iguassu, Fernanda Fedrigo. “Diálogos de Fronteira terá foco nas necessidades e demandas da região. O relançamento do projeto integra a programação que celebra os 25 anos de fundação do instituto”, expôs.

Presidente do Codetri e do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Social e de Meio Ambiente de Ciudad del Este (Codeleste), Linda Taiyen afirmou que a fronteira ganha mais uma instância de debate e integração. Segundo ela, a pandemia reforçou a importância da atuação conjunta das cidades da Argentina, Brasil e Paraguai.

“Nós somos a região trinacional, pois vivemos, trabalhamos e produzimos aqui. Sendo assim, essa complexa realidade deve ser debatida por nós, de forma conectada”, defendeu. “Viemos de uma grande experiência de integração, e o projeto Diálogos de Fronteira será um recurso a favor de nossas pautas, projetos e demandas”, ponderou Linda.

“Essa ação materializa todo o sonho de integração e a preocupação com o cotidiano e os problemas de nossa fronteira, das nossas três cidades irmanadas”, sublinhou o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz), Felipe Gonzalez. “Será um projeto essencial para conhecermos mais sobre cada cidade e as pessoas”, completou.

Na pauta

Na reunião do Codetri, foram reunidos temas para os episódios do projeto Diálogos de Fronteira. História e memória do turismo trinacional, cultura, trabalho, educação, saúde, juventude, legislação e trânsito aduaneiro, logística, liderança, meio ambiente e dinâmicas econômicas são alguns dos assuntos definidos para compor os podcasts.

“Todo o marco regulatório, acordos e normas que regem as fronteiras são temas que precisam ser debatidos”, propôs Lila Voeffrey, integrante do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Puerto Iguazú (Codespi). “São assuntos para discutirmos no sentido de tirar proveito para potencializar a nossa fronteira”, apontou.

Acessível e abrangente

O projeto Diálogos de Fronteira será coordenado pelo mestrando em Relações Internacionais Petterson Gherlandi, juntamente com uma equipe técnica composta por mais três pessoas, além de um jornalista responsável pela pauta e produção dos conteúdos. Essa fase terá um ano de programação.

“Buscamos o Codetri como parceiro estratégico por ele ser o conselho dos conselhos”, declarou Petterson. “As demandas para o projeto Diálogos de Fronteira também foram pesquisadas em relatórios finais de conferências, programas de pesquisa sobre a fronteira, acordos e processo de cooperação e internacionalização”, detalhou o coordenador do projeto.

Conforme Petterson, a opção pelos podcasts, que são programas de áudio para ouvir ou baixar via internet, deu-se pela facilidade de acesso e abrangência dessa forma de comunicação. “Identificamos que o podcast já era um formato de áudio em expansão antes mesmo da pandemia e continua sendo. Além disso, dá para ouvi-lo em qualquer hora e lugar, até fazendo outras coisas”, ressaltou.

Podcast de lançamento

O primeiro podcast aborda a história do turismo na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. O episódio já pode ser acessado clicando aqui.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

Mais Lidas