Portal da Cidade Foz

Reabertura

Diretor de Saúde do Paraguai acha pouco provável um novo fechamento da fronteira

A Ponte da Amizade foi reaberta nesta quinta-feira (15), após quase sete meses fechada devido à pandemia do novo coronavírus.

Postado em 16/10/2020 às 16:14 |

(Foto: Divulgação)

O diretor de Vigilância em Saúde do Paraguai, Guillermo Sequera, esteve nesta quinta-feira em Ciudad del Este, Alto Paraná, no âmbito da reabertura oficial da Ponte da Amizade e outras fronteiras com o Brasil.

Em conversa com a imprensa, o funcionário do Ministério da Saúde destacou que com a reabertura da Ponte da Amizade, não haverá aumento do risco epidemiológico tanto para o Paraguai quanto para o Brasil.

Sobre a possibilidade de um novo pico de infecções que obrigará novamente a fechar a fronteira, o oficial da Saúde disse que "é muito difícil que volte a acontecer algo assim".

“Deve haver um nível muito importante de ocupação de leitos em ambos os lados. Se for acontecer alguma coisa, teremos sinais do Brasil, onde a onda de infecções chegou bem mais cedo que aqui. O acompanhamento epidemiológico não será só para o nosso país, mas também para as grandes cidades vizinhas”, explicou.

Guillermo Sequera destacou que existe um diálogo fluido com as autoridades brasileiras, o que permitiu a reabertura das fronteiras nesta quinta-feira.

“A abertura não será total, não será normal como antes, mas será aos poucos. Já conhecemos o vírus, sabemos como é o contágio e há coisas que devemos fazer no dia a dia. Tem coisas positivas que temos que sair disso e isso também deu força ao sistema de saúde”, destacou.

Sequera sublinhou a responsabilidade dos comerciantes no que diz respeito ao cumprimento das medidas sanitárias. “Se houver um surto em um negócio, em última análise será um problema econômico para os proprietários”, disse ele.

O diretor de Vigilância em Saúde reconheceu que, se analisarmos o que está acontecendo em outras partes do mundo, existe a possibilidade de um novo surto da Covid-19 após três meses. No entanto, ele garantiu que nossa primeira onda de infecções e mortes é muito semelhante à segunda que ocorreu em outros países.

Em relação à imunidade gerada em pessoas que já se recuperaram do coronavírus, Guillermo Sequera destacou que a média é de cerca de três meses.

A reabertura da Ponte da Amizade é fato desde esta quinta-feira (15), após ficar fechada por sete meses devido à Covid-19. A passagem de fronteira foi aberta sob rigorosos controles. Desde as primeiras horas já havia um trânsito intenso para entrar no Paraguai. A passagem a brasileiros está liberada das 5h às 14h.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas