Portal da Cidade Foz

Parceria

Itaipu estuda novas parcerias com os governos do Paraná e do Mato Grosso do Sul

Nesta quarta-feira (16), os governadores dos dois Estados estiveram na Itaipu, em Foz do Iguaçu, para tratar de diversos temas de interesse em comum.

Postado em 16/06/2021 às 05:06

(Foto: Sara Cheida / Itaipu Binacional)

Reinaldo Azambuja, João Francisco Ferreira e Ratinho Júnior. (Foto: Sara Cheida / Itaipu Binacional)

Os governadores do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, e do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, reuniram-se com o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, nesta quarta-feira (16), em Foz do Iguaçu, para tratar de temas de interesse em comum entre os dois estados e a usina binacional.

Entre eles, parcerias em demandas ambientais, obras estruturantes, o esclarecimento de questões relacionadas à revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu e o convite para a empresa integrar o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul).

A Margem Brasileira de Itaipu mantém importantes parcerias e obras estruturantes com os dois estados, como a construção de duas pontes entre Brasil e Paraguai. A primeira, em fase de quase 60% de execução, ligará Foz do Iguaçu a Porto Franco. Já a outra, entre Porto Murtinho a Carmelo Peralta, terá o processo licitatório reaberto no mês de julho. Essa obra será financiada pela Margem Paraguaia da usina.

Esta ponte e a Estrada Boiadeira, que tem trecho sendo revitalizado com recursos da Itaipu, em território paranaense, integram a rota bioceânica – a conexão entre portos brasileiros e chilenos que poderá reduzir em até duas semanas o tempo de viagem das exportações do Centro-Oeste do Brasil até os países do Oriente, principalmente China, Japão e Coreia do Sul.

É no Paraná e no Mato Grosso do Sul que se localizam os municípios lindeiros ao reservatório do Lago de Itaipu. “Propusemos algumas parcerias em ações ambientais, em especial em questões mitigatórias de assoreamento do lago e de melhora da qualidade da água”, disse o governador Reinaldo Azambuja. “Também trouxemos propostas para recuperação ambiental de áreas ao sul do estado”, completou.

Após uma palestra do diretor financeiro executivo da Itaipu, almirante Anatalício Risden Junior, sobre o orçamento da Itaipu, os governadores também puderam esclarecer dúvidas sobre a renegociação do Anexo C, que trata das bases financeiras e da prestação dos serviços de eletricidade do Tratado de Itaipu, e a redução tarifária de Itaipu, com o pagamento da dívida contraída para a construção da usina, em 2023.

Essas negociações são conduzidas pelos Ministérios de Minas e Energia e de Relações Exteriores e conta no Brasil com o suporte de estudos técnicos de empregados da Itaipu.

Codesul

Durante o encontro também foi feito o convite para a Itaipu Binacional participar do plano Codesul 2040, que prevê o desenvolvimento integrado, nos próximos 20 anos, dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, que formam o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul).

O convite partiu do governador Ratinho Junior, atual presidente do Codesul, um dia após a aprovação do plano, lançado em Porto Alegre, nesta terça-feira (15). “Como estamos fazendo um planejamento para os próximos 20 anos, queremos a ajuda de Itaipu. A empresa tem um papel importante no desenvolvimento dos estados do Sul e muito conhecimento nas áreas ambiental, de sustentabilidade, além da questão estratégica e energética”, disse o governador.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, o convite é um reconhecimento da expertise de Itaipu em várias frentes. “Vai ser muito bom para Itaipu estar presente nessa assessoria técnica e orientadora, para apoiar o desenvolvimento de ações semelhantes àquelas que já fazemos em nosso dia a dia”, afirmou o diretor, que disse ainda que a empresa vai estudar todas as propostas debatidas durante o encontro.

Investimentos

O pacote de investimentos da Itaipu em infraestrutura inclui a Ponte da Integração Brasil - Paraguai, a Perimetral Leste, a reforma do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, a duplicação de 8,5 km da Rodovia das Cataratas, a construção do mercado municipal e também ciclovias, pistas de caminhadas, melhorias de paisagismo e revitalização do Gramadão da Vila A, entre outras.

No total, é um aporte de mais de R$ 2,5 bilhões, promovendo a geração de mais de 2,5 mil empregos. A futura ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta será financiada pela margem paraguaia da Itaipu e não faz parte desse montante. “É a continuação do trabalho da gestão anterior, do meu antecessor general Joaquim Silva e Luna, com olhar para o futuro, com base na realidade local, seguindo orientação do governo federal”, finaliza Ferreira.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

Mais Lidas