Portal da Cidade Foz

Fronteira

Ministro argentino diz que fronteiras terrestres permanecerão fechadas

No entanto, a viagem de turistas por avião foi liberada, mas é preciso cumprir algumas exigências, como permanecer apenas na região de Buenos Aires.

Postado em 12/11/2020 às 21:27

(Foto: Divulgação )

O ministro do Turismo da Argentina, Matías Lammens, disse que a reabertura das fronteiras terrestres do país, o que inclui a de Puerto Iguazú com Foz do Iguaçu, acontecerá em uma segunda etapa da flexibilização. “A abertura das fronteiras terrestres acontecerá em uma segunda etapa, ainda sem data definida. Essa primeira etapa funcionará como teste-piloto para que o governo decida expandir o processo de reabertura", afirmou Lammens em coletiva virtual à imprensa da América do Sul, nesta quarta-feira (11).

A segunda fase, ainda de acordo com o ministro, também vai contemplar outros países da América Latina. Lammens disse que, apesar de a reabertura ainda ser restrita, os profissionais do setor do país estão preparados para receber novamente os turistas. “Nós sabemos que o Turismo é um eixo estratégico para a Argentina, mas precisamos ter cautela neste momento. Sabemos também que o nosso setor está preparado para receber os viajantes internacionais. Esses profissionais receberam capacitação para este novo momento”, disse.

O governo da Argentina anunciou, na semana passada, a reabertura das fronteiras – por via aérea – para os países vizinhos: Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai e Bolívia. A entrada e saída do país serão pelos seguintes terminais: Aeroporto Internacional Ministro Pistarini de Ezeiza, Estado de Buenos Aires, Aeroporto Internacional San Fernando, Estado de Buenos Aires, e pelo Porto da Cidade Autônoma de Buenos Aires (Terminal Buquebus). Será para os turistas argentinos ou com residência na Argentina, e para uruguaios ou pessoas com residência no Uruguai.

Além disso, só está autorizada a circulação de turistas pela região metropolitana de Buenos Aires, que inclui – além da capital – a Grande Buenos Aires, a Cidade de La Plata e a Grande La Plata.

Exigências 

Para entrar na Argentina, o turista brasileiro precisa apresentar RG ou passaportes atualizados, seguro viagem que contemple cobertura para casos de covid-19, teste PCR negativo com até 72 horas de antecedência do embarque, bem como um formulário eletrônico juramentado.

Além disso, o transporte público não está conduzindo turistas e os táxis estão limitando a dois passageiros por viagem, tal como os transportes por aplicativo.

Leia na íntegra as regras estabelecidas pelo governo argentino para a entrada ao país por meio aéreo.

A medida vigora a partir do mês de novembro e envolve os viajantes do Brasil, do Chile, do Uruguai, do Paraguai e da Bolívia. Nesta primeira etapa só será possível voar a Buenos Aires e permanecer na área metropolitana da capital argentina.

- Não haverá necessidade de quarentena para os turistas que ingressarem ao país.

- Para a entrada e saída do país os viajantes deverão apresentar a Declaración Jurada Electrónica (Termo de Compromisso) dentro das 48 horas anteriores ao embarque, teste PCR negativo realizado até 72 horas antes e um seguro médico que inclua internação e isolamento por COVID-19.

- As pessoas com mais de 70 anos de idade ficam excluídas da obrigatoriedade de preencher o Termo de Compromisso de forma eletrônica.

- A entrada e saída do país serão pelas seguintes terminais: Aeroporto Internacional Ministro Pistarini de Ezeiza, Estado de Buenos Aires, Aeroporto Internacional San Fernando, Estado de Buenos Aires, e pelo Porto da Cidade Autônoma de Buenos Aires (Terminal Buquebus. Será para os turistas argentinos ou com residência na Argentina, e para uruguaios ou pessoas com residência no Uruguai).

- Os turistas que entrarem no país só poderão permanecer na Área Metropolitana de Buenos Aires (AMBA). Essa área abrange a Cidade Autônoma de Buenos Aires e 35 distritos do Estado de Buenos Aires, próximos à capital argentina: Almirante Brown, Avellaneda, Berazategui, Berisso, Ensenada, Escobar, Esteban Echeverría, Ezeiza, Florencio Varela, General Las Heras, General Rodríguez, General San Martín, Hurlingham, Ituzaingó, José C. Paz, La Matanza, Lanús, La Plata, Lomas de Zamora, Luján, Marcos Paz, Malvinas Argentinas, Moreno, Merlo, Morón, Pilar, Presidente Perón, Quilmes, San Fernando, San Isidro, San Miguel, San Vicente, Tigre, Tres de Febrero e Vicente López.

- Os turistas poderão se hospedar em hotéis, realizar passeios ao ar livre, visitar museus e galerias de arte, ir a feiras artesanais, fazer compras em shoppings e centros comerciais a céu aberto, comer em churrascarias e demais estabelecimentos gastronômicos ao ar livre ou no salão (limite de 25% da capacidade e é preciso fazer reserva), entre outras atividades.

- A Argentina obteve o Selo Safe Travels do WTTC, que a define como DESTINO SEGURO.

- Desde o início as autoridades nacionais trabalharam nas medidas de prevenção. Algumas delas são: Distanciamento social: manter-se a dois metros de distância de outras pessoas / Uso de máscara de proteção facial para circular na rua / Lavagem frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel / Tossir ou espirrar na parte interna do cotovelo ou utilizar lenços descartáveis / Não tocar o rosto com as mãos / Desinfecção dos objetos que se usam com frequência.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas