Portal da Cidade Foz

Ritmo Acelerado

Obras do multiviaduto de Ciudad del Este, no Paraguai, estão 67% avançadas

A obra é financiada pela Itaipu com investimento de 11 milhões de dólares (cerca de R$ 60 milhões), com o objetivo de melhorar o trânsito no local.

Postado em 19/10/2020 às 11:47

(Foto: ABC Color)

Depois de concluídas as obras de concretagem dos viadutos das ruas coletoras (avenidas San Blas e Monseñor Rodríguez), o projeto multiviaduto de Ciudad del Este atinge uma execução superior de 67%.

Os viadutos são duas pontes sobre a rota PY02, uma em cada rua do coletor, que servirão de interconexão entre as avenidas Peru (norte) e Julio César Riquelme (sul). Para sua montagem, foram utilizadas 36 vigas pré-fabricadas que foram transferidas de Capiatá (Departamento Central) para a capital Alto Paraná.

Agora as tarefas vão se concentrar nas bases que vão compor o pacote estrutural do pavimento, conforme explicam técnicos da Superintendência de Obras e Desenvolvimento de Itaipu.

Paralelamente, os trabalhos continuam nas pistas irregulares, com 300 metros de extensão em ambos os coletores, e ao nível de dar atenção preferencial às frentes do local. Já as obras de drenagem pluvial compostas por bueiros e grades, que vão captar as águas superficiais, estão em fase final.

A primeira fase do projeto foi concluída em 9 de setembro, o que permitiu a autorização de circulação de veículos na via reformada da rota PY02. Com isso, um novo plano de desvio foi implantado para a segunda etapa da obra.

Esta segunda etapa compreende a execução de passagens subterrâneas nos coletores, rampas de descida, interligações entre avenidas ou pistas ondulantes, duas pontes tipo pérgula, passarelas e calçadas.

A obra é financiada pela Itaipu com investimento de 11 milhões de dólares (cerca de R$ 60 milhões), com o objetivo de dar uma solução definitiva ao congestionamento gerado nos horários de pico daquele setor de Ciudad del Este, onde circulam até 100 mil veículos por dia.

A obra é executada pelo Consorcio Vial del Este, formado pelas empresas paraguaias Tecnoedil SA e Constructora Acaray, que deve concluir a obra em março de 2021.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas