Portal da Cidade Foz

Região

Presidente da Argentina anunciou a extensão da quarentena até o final da Páscoa

Em mensagem gravada, presidente disse que "uma economia que cai, sobe. Uma vida que se perde, não se recupera mais".

Postado em 29/03/2020 às 22:41 |

(Foto: Clarín )

(Foto: Divulgação/PRF)

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou a extensão da quarentena até domingo, 12 de abril, para tentar diminuir o avanço do coronavírus no país. " Estamos procurando tempo para estar pronto quando chegar o pior da pandemia ", explicou ele em uma mensagem gravada da Quinta de Olivos, residência oficial da presidência.

"Esta é uma guerra contra um exército invisível que nos ataca em todos os lugares, temos que ser felizes porque fomos capazes e somos capazes de enfrentá-lo", insistiu.

"Para quem mora em bairros humildes, peço que cumpram a quarentena, todos receberão os recursos de que precisam", alertou, acompanhado por seu chefe de gabinete, Santiago Cafiero, e pelo ministro do Interior, Eduardo de Pedro.

Fernández também diferenciou: "Uma economia que cai, sobe. Uma vida que se perde, não se recupera mais. Estamos tomando medidas para a economia e para as pequenas e médias empresas".

O presidente aproveitou o anúncio para criticar os empregadores que demitiram funcionários no meio da quarentena: " Meninos, chegou a sua hora de ganhar menos. Não podemos deixar alguém sem emprego em uma crise como essa. Não se trata de perder, mas de vencer menos. "

O chefe de estado havia decidido, mas primeiro ele se encontrou com o ministro da Saúde, Ginés González García e os epidemiologistas e, depois, por videoconferência, com os governadores.

Embora o presidente e os governadores tenham se preocupado com a economia durante a quarentena , eles decidiram estender o "isolamento social" por mais duas semanas, porque o pico do surto ainda não havia chegado.

"Espero que essa pandemia nos faça aprender como sociedade, para não ficarmos mais infelizes, porque o mais importante é cuidar das pessoas", criticou.

O ministro da Saúde, Ginés González García, alertou no sábado que "o pico está chegando para maio", referindo-se ao número de casos no país.

"A decisão do presidente foi clara: dar prioridade à saúde. Mais tarde, veremos como podemos recuperar o dinheiro ", disse ele à Radio Mitre . Finalmente, Fernández decidiu estender a quarentena até o final da Páscoa.

Fonte:

Deixe seu comentário