Portal da Cidade Foz

Colaboração

Presidente paraguaio ressalta apoio de Bolsonaro na reabertura das fronteiras

Ele também está esperançoso de que este seja o início da reativação econômica local e regional.

Postado em 17/10/2020 às 08:15 |

(Foto: Agência Brasil)

O Presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, agradeceu ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, a colaboração na reabertura dos pontos de fronteira entre os dois países. Ele pediu a manutenção dos protocolos sanitários para que este seja o início da reativação econômica nas cidades irmãs.

Paraguai e Brasil possibilitaram a travessia das fronteiras Ciudad del Este-Foz do Iguaçu, Pedro Juan Cabllero-Ponta Porã e Salto del Guairá-Mundo Novo a partir desta quinta-feira (15), após quase sete meses de fechamento, para evitar a disseminação do coronavírus.

O evento foi celebrado pelo presidente paraguaio por meio de sua conta oficial no Twitter, onde também agradeceu ao seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, a colaboração para a reabertura dos pontos de fronteira, demonstrando o excelente relacionamento entre os dois países.

“Nossas fronteiras em Ciudad del Este, Pedro Juan Caballero e Salto del Guairá já estão abertas. Vamos cuidar uns dos outros e ser responsáveis ​​com as medidas de saúde ”, disse Mario Abdo Benítez.

Ele também estava esperançoso de que este seja o início da reativação econômica local e regional.

Neste contexto, o chanceler nacional, Federico González, apelou à consciência e responsabilidade dos cidadãos destas passagens de fronteira pelo fiel cumprimento das medidas sanitárias, para que não haja retrocesso na contenção da pandemia de covid-19.

Os comerciantes de Ciudad del Este, Salto del Guairá e Pedro Juan Caballero, por sua vez, comemoraram a reabertura dos postos de fronteira com o Brasil e estão otimistas de que com a medida a economia será reativada, após quase sete meses de paralisia para evitar contágio massivo de casos de coronavírus. Além disso, garantem o cumprimento dos protocolos de saúde.

Na mesma linha, admitiram que a “mochila” da iniciativa privada e das autarquias locais é muito pesada, pois cabem a eles zelar pelo cumprimento das medidas para manter esta curva descendente dos casos covi-19, que por sua vez contribuir para a dinâmica econômica.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas