Portal da Cidade Foz

Crise Econômica

Quase 50% da população economicamente ativa de CDE está desempregada, diz estudo

O estudo ainda aponta que cerca de 64 mil pessoas na cidade paraguaia já perderam o emprego, desde o início da pandemia.

Postado em 25/08/2020 às 13:35

(Foto: Arquivo)

O prefeito de Ciudad del Este, Miguel Prieto destacou que está sendo discutida uma reabertura segura para a Ponte da Amizade. Foi durante uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (24) para apresentar, em conjunto com a sua equipe, um estudo sobre o número de pessoas infectadas pelo coronavírus e o nível de desempregados.

Ele afirmou que quase 50% da População Economicamente Ativa (EAP) está ociosa por conta da pandemia de Covid-19. Ele disse que atualmente cada morador de Ciudad del Este deixa de receber cerca de 678 mil guaranis por mês, algo em torno de 546 reais. Ele indicou que de posse dos dados precisos, não será necessário isolar a cidade ou o departamento, mas sim os bairros mais afetados pelos casos de coronavírus.

“O que procuramos é a reabertura da Ponte da Amizade, porque também temos dados sobre o desemprego e quanto dinheiro deixou de entrar nos bairros. Trata-se de uma crise econômica sem precedentes. Milhares de pessoas estão perdendo o emprego, muitas passando fome, e somam-se a isso que a situação está piorando em CDE e os hospitais já estão destruídos”, disse o prefeito.

Ele afirmou que nesta terça-feira vai ter encontro com o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, que disse estar disposto a fornecer leitos hospitalares e UTIs, visto que no país vizinho a curva já está diminuindo. A cidade vizinha do Brasil também é muito afetada pelo fechamento da fronteira há mais de cinco meses.

Ao apresentar o estudo realizado, após visitar 1.170 lares, o diretor-geral de Saúde do município, Daniel Pereira Mujica, afirmou que o impacto econômico da pandemia é muito grande. Ele mencionou que os membros das famílias foram questionados sobre quantos perderam suas fontes de trabalho, formal ou informal.

Indicou que mais de 64 mil pessoas perderam seus empregos. Ele mencionou que, da População Economicamente Ativa, 42% estão fora do mercado de trabalho. “Ou seja, quase metade da força de trabalho do mercado municipal está ociosa, e isso é muito grave”, disse.

Em números, indicou que a cidade deixou de produzir quase 30 mil dólares por mês, e que distribuída pela população, cada habitante desta cidade deixaria de receber cerca de 678 mil guaranis por mês.

Ele lembrou que, do total dos pesquisados, 70% são de classe média, 8% de classe alta e 22% de classe baixa. Pereira Mujica propôs que se houver dados precisos sobre quais bairros são mais afetados pelos casos de coronavírus, eles poderiam ser isolados, sem a necessidade de prejudicar excessivamente a economia. Ele destacou que as áreas mais afetadas pelos casos do Covid-19 são os bairros ribeirinhos e o centro de Ciudad del Este.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas