Portal da Cidade Foz

fronteiras

Receita Federal não aceita proposta do Paraguai de compra por delivery

Paraguai queria impulsionar o comércio através do serviço de delivery fronteiriço, mas o Brasil não aceitou.

Postado em 18/06/2020 às 11:08 |

(Foto: La Clave )

A Receita Federal do Brasil esclareceu a situação da cota de US$ 500 para os brasileiros que desejam fazer compras em áreas fronteiriças do Paraguai, em relação ao projeto de reativação econômica de cidades que dependem do turismo de compras. Uma das propostas do Paraguai é impulsionar o comércio através do serviço de delivery fronteiriço, mas com o anúncio da Receita Federal o plano do governo paraguaio se torna sem efeito.

“Em 24 de março, o Paraguai fechou todas as fronteiras para os viajantes e cancelou voos comerciais e particulares de avião do exterior, para que os turistas não possam entrar em seu território. Consequentemente, durante o período da pandemia, não é possível trazer mercadorias do país vizinho”, afirma parte do comunicado da alfândega brasileira.

A nota acrescenta que “enquanto as medidas impostas pelo governo paraguaio estiverem em vigor, todos os bens de origem estrangeira encontrados na posse de um brasileiro em qualquer município do país e que tenham entrado pela fronteira Brasil/Paraguai será considerado irregular, o que pode levar à perda da mercadoria e à aplicação das medidas penais pertinentes ”.

Diante do aviso da Receita Federal, o Paraguai deve procurar outras alternativas para incentivar o turismo de compras, segmento que foi bastante afetado com a pandemia do Coronavírus e as medidas de restrições aplicadas pelos governos.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas