Portal da Cidade Foz

Coronavírus

Aumento da Covid-19 faz de janeiro o pior mês da pandemia em Foz do Iguaçu

Vacinação tem contribuído para a redução de mortes na cidade, mesmo com 6.062 casos confirmados em apenas 17 dias.

Publicado em 18/01/2022 às 11:00

(Foto: Christian Rizzi/PMFI)

O mês de janeiro de 2022 ainda nem terminou e já é considerado o pior da pandemia, em Foz do Iguaçu. Em 17 dias, a cidade já contabilizou 6.062 casos da doença. A marca superou o mês de março de 2021, até então o pior na cidade, quando 5.845 casos foram confirmados. Desde o início da pandemia, a cidade já confirmou 51.845 casos da doença, dos quais 48.017 pessoas já se recuperaram.

O dia com o maior número de casos este ano foi sábado, 15 de janeiro, com 882 confirmações em 24h. O aumento considerável nos primeiros dias do ano fez com que a Prefeitura voltasse a divulgar os números diariamente, já que o procedimento estava sendo feito somente de segunda a sexta, sendo os casos de sábado e domingo anunciados junto com o boletim da segunda.

O sistema de informação da Prefeitura chegou a sofrer uma sobrecarga, o que deixou 1.312 casos represados e divulgados na sexta-feira (14).

No momento, a cidade conta com 2.662 casos ativos da doença, o dobro do registrado em 10 de março do ano passado, quando 1.028 pacientes estavam internados ou isolados.

No entanto, o avanço da vacinação contribui para a redução das internações de pacientes em estado grave e das mortes causadas pela doença. Embora seja o mês com o maior número de casos, apenas duas mortes foram confirmadas até o dia 17, sendo uma das vítimas um homem de 36 anos, sem comprovação de vacina. Em março de 2021, 237 vidas foram perdidas para a doença.

A quantidade de leitos de UTI diminuiu e agora existem 40 à disposição, sendo que 26 estão ocupados, ou 65% do total.

Porém, os leitos de enfermarias estão todos ocupados, sendo 25 no total e 16 pacientes aguardavam na fila de espera.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias