Portal da Cidade Foz

Investigação

Foz do Iguaçu é investigada sobre possíveis fraudes na vacinação da Covid

Vacinados teriam usado CPF de pessoas que já morreram. A investigação é da Assembleia Legislativa; prefeitura ainda não foi notificada.

Postado em 08/06/2021 às 13:22 |

(Foto: Christian Rizzi/PMFI)

Foz do Iguaçu e outras 38 cidades do Estado fazem parte de uma investigação da Assembleia Legislativa do Paraná, que apura fraudes na vacinação contra a Covid-19.

Vacinados contra a doença teriam usado o Cadastro de Pessoa Física (CPF) de quem já teria morrido. Tudo isso, para furarem a fila de pessoas do grupo prioritário de vacinação, informa o canal de notícias CNN.

Os casos estão sendo investigados pela Comissão Especial de Investigação (CEI), subordinada à Assembleia Legislativa. As informações são colhidas e repassadas ao Ministério Público, que segue com as investigações e a abertura de um possível inquérito a fim de punir eventuais irregularidades.

Na lista aparecem 99 casos, alguns já foram descartados e apontados como erros de digitação. “Esses casos dos mortos são emblemáticos pela fraude, mas há várias outras situações chegando a quase mil denúncias de pessoas que se vacinaram fora do Plano Nacional de Imunização”, afirmou o deputado Delegado Francischini, presidente da comissão.

Em nota enviada à imprensa, a prefeitura de Foz do Iguaçu diz que ainda não foi notificada sobre a denúncia e que, desde janeiro, quando iniciou a vacinação contra a Covid-19, a Secretaria de Saúde presta contas constantemente sobre a aplicação das doses ao Ministério Público Federal e ao Ministério Público do Paraná, Câmara Municipal de Vereadores e ao Conselho Municipal de Saúde.

Confira abaixo a nota da prefeitura:

A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu informa que ainda não foi oficialmente notificada sobre a denúncia de caso de pessoas que receberam a vacina contra a covid-19 com o CPF de pessoas falecidas.

Desde o início da campanha de vacinação, em janeiro deste ano, a Secretaria de Saúde presta contas constantemente sobre a aplicação das doses ao Ministério Público Federal, Ministério Público do Paraná, Câmara Municipal de Vereadores e ao Conselho Municipal de Saúde. Também foi criado um Portal da Transparência sobre a vacinação contra a covid-19 para facilitar o acesso às informações sobre a campanha.

A pasta se coloca à disposição dos órgãos responsáveis pela investigação e espera que a situação seja esclarecida o mais rápido possível e que, caso seja confirmado fraude, os responsáveis sejam punidos.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">

Mais Lidas