Portal da Cidade Foz

saúde

Hospital Ministro Costa Cavalcanti acumula conquistas e faz planos de expansão

Itaipu vai investir R$ 64,7 milhões em uma ampla reforma e ampliação da estrutura física da unidade, a mais importante de Foz do Iguaçu e região.

Postado em 28/06/2019 às 18:24 |

(Foto: Débora Black/HMCC )

Criado originalmente para atender aos operários que trabalharam na construção da usina hidrelétrica de Itaipu, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), antigo Hospital Itaipu, completa 40 anos nesta segunda-feira (1º) com planos de ampliação da estrutura física e aumento da capacidade de atendimento.

O hospital foi inaugurado no dia 1º de julho de 1979, na gestão do primeiro diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Costa Cavalcanti – que mais tarde seria homenageado e daria o nome à unidade de saúde.

Em quatro décadas, o HMCC nunca parou de crescer. Administrado desde 1994 pela Fundação Itaiguapy, o hospital passou a atender ao público geral e hoje é referência para o Sistema Único de Saúde (SUS) nas áreas da oncologia, cardiologia, gestação de alto risco e UTI Neonatal.

Os números ajudam explicar a importância do HMCC para Foz do Iguaçu e região. No ano passado, foram 13.561 internações e 6.762 cirurgias; 4.421 partos, 170.647 exames de imagem e 1.615 procedimentos de hemodinâmica e 23.166 sessões de quimioterapia e radioterapia.

O HMCC também registrou 253.658 consultas eletivas e 89.573 consultas de urgência e emergência, além de 8.834 procedimentos de hemodiálise.

A qualidade do atendimento é uma preocupação permanente. O hospital foi o primeiro do interior do Paraná a receber a certificação de qualidade de serviços de saúde da Organização Nacional de Acreditação (ONA), reconhecido pelo Ministério de Saúde. Em 2014, obteve o nível máximo nessa certificação.

Investimentos

“Não há investimento mais valioso do que cuidar da saúde da nossa população”, avalia o diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna. “E o Hospital Ministro Costa Cavalcanti exerce um papel fundamental. Por isso, não medimos esforços para que o hospital tenha condições de atender cada vez mais e melhor.”

Itaipu é a entidade mantenedora do HMCC e aprovou, no final de abril, investimentos de R$ 64,7 milhões na unidade de saúde. O hospital passará por uma ampla reforma nos próximos três anos, com a expansão da área construída, instalação de novos leitos, aquisição de equipamentos e contratação de mais profissionais.

O número de leitos passará dos atuais 202 para 260, um aumento de quase 30%. O projeto prevê ainda mais 12.315 metros quadrados de área construída e 8.503 metros quadrados de reforma – totalizando 20.818 metros quadrados. Hoje, a área total do HMCC é de 25 mil metros quadrados.

Estão previstos o aumento das salas cirúrgicas, a construção de um novo laboratório de análises clínicas e a expansão dos serviços de quimioterapia e radioterapia, com a inclusão de novo acelerador linear. O plano prevê ainda a construção de mais 10 leitos de UTI geral, 10 de UTI Neonatal e 38 de internação.

Um dos focos é a construção de um novo Centro Materno-Infantil, em área anexa ao hospital, e a reestruturação de vários serviços. O espaço atual da maternidade será destinado à criação de novos leitos. As obras vão permitir ainda uma reorganização completa das áreas de urgência e emergência.

Concluída a reforma e ampliação, será necessária a contratação de mais 200 profissionais, sem considerar os empregos indiretos. Hoje, o hospital conta com 400 médicos e 1.100 colaboradores. “As pessoas são pilares fundamentais para que possamos prestar um atendimento com excelência e qualidade”, afirmou o diretor superintendente do HMCC, Rogério Soares Böhm.

A nova estrutura vai beneficiar os pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Foz do Iguaçu, e também os usuários de planos de saúde como o Itamed, o plano próprio do HMCC, que hoje atende 25 mil pessoas e é líder de mercado na cidade, com 34% de participação.

“O Costa Cavalcanti foi concebido, apenas para atender trabalhadores da obra da Usina, mas ao longo desses 40 anos, foi se tornando essencial para Foz do Iguaçu e região”, completa HMCC, Rogério Böhm.

Fonte:

Deixe seu comentário