Portal da Cidade Foz

animal

Quase 900 pedidos de castração já foram protocolados na prefeitura

Agora, restam 702 vagas para o procedimento, que será ofertado pelo município através de três clínicas credenciadas.

Postado em 23/10/2018 às 23:37 |

(Foto: Divulgação/PMFI)

Desde que foi anunciado pela Prefeitura de Foz do Iguaçu no dia 10 de outubro, até ontem (22), o Protocolo Geral do Município recebeu 898 pedidos de castração de cães e gatos fêmeas. Restam agora 702 vagas para o procedimento, que será oferecido gratuitamente pelo município através de três clínicas credenciadas. 

Segundo o diretor de meio ambiente do município, Diogo Fretes Soares, as cirurgias devem começar já nas próximas semanas. “As solicitações que chegam ao Protocolo passam por uma análise da Secretaria de Meio Ambiente e são encaminhadas às clínicas. São elas que entrarão em contato por telefone com o proprietário do animal para marcar a data do procedimento”, explicou. Ao todo, 1.600 castrações serão realizadas com orçamento previsto nas emendas impositivas do Poder Legislativo, no valor de R$ 345 mil. 

Para requisitar o serviço é necessário comparecer ao Protocolo Geral do Município portando cópias dos documentos pessoais (RG e CPF) e um comprovante de residência atualizado (contas de água ou luz). Será necessário preencher uma ficha com a descrição do animal e assinar um termo de autorização do procedimento cirúrgico. O protocolo fica na Rua Benjamin Constant, 244, ao lado da Prefeitura e funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 17 horas sem intervalo para o almoço. A castração será ofertada exclusivamente para cadelas com até 17 quilos e gatas com até 5 quilos. 

Cirurgias

Antes do procedimento cirúrgico (a castração de fêmeas consiste na remoção dos ovários e útero), o animal passará por exames laboratoriais que indicará se ele está apto ou não a fazer o procedimento. Em caso de inaptidão, a clínica  entrará em contato com o dono do animal informando sobre o estado de saúde do bicho, e recomendado tratamentos para possíveis anomalias como anemias, verminose etc. 

“Além da castração, será feita a colocação de microchips, que contribuiu para a segurança do animal e ajuda a identificá-lo com mais facilidade” explica o veterinário do município, Therbio Moreira. O chip ou microchip é um dispositivo do tamanho de um grão de arroz, que é implantado sob a pele do animal. Por meio de um leitor específico, ele apresenta o seu código, que contém informações sobre o animal, como meio de contato com o dono, raça, porte, idade, entre outros dados relevantes.

Castração

Entre cães e gatos, as fêmeas se destacam com grandes vantagens ao passar pela castração, já que o processo acaba com os riscos da piometra (inflamação grave no útero que pode ser fatal) e de que sofram com uma gravidez psicológica, além de diminuir em até 90% as chances de que desenvolvam o câncer de mama.

Evitando a reprodução de cães e gatos, a castração é fundamental para diminuir o número de animais nas ruas da cidade, levando em conta o fato de que boa parte dos abandonos de pets nos dias de hoje ocorre em função do nascimento não planejado de filhotes.

CCZ imunizou 500 animais contra a raiva 

Durante a terceira edição do Foz ComUnidade, realizado no último sábado (20) no Jardim São Paulo, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) aplicou 500 doses da vacina antirrábica em cães e gatos. O movimento começou cedo, às 9 horas a manhã e se estendeu até às 16 horas. Muitos moradores também puderem fazer os pedidos de castração no estande do Protocolo, que recebeu 88 solicitações neste dia. O evento, promovido pelo Governo Municipal através da Secretaria de Direitos Humanos levou ainda diversos serviços nas áreas de saúde, educação, assistência social, esporte e cultura à população.  

Fonte:

Deixe seu comentário