Portal da Cidade Foz

Tecnologia na Saúde

Telemedicina registra mais de 10 mil atendimentos à população iguaçuense

Serviço remoto de atendimento médico à pacientes com sintomas respiratórios tem sido um aliado na prevenção, tratamento e recuperação da Covid-19.

Postado em 23/09/2020 às 14:30 |

Dr. Jonathan Pliacekos, médico da Telemedicina. (Foto: Divulgação)

A Telemedicina registrou nesta terça-feira (22) a marca de 10 mil atendimentos médicos realizados desde sua implantação, no final do mês de março. A estratégia de atendimento remoto desenvolvida pelas Secretarias de Saúde e Tecnologia da Informação, Hospital Municipal Padre Germano Lauck, com apoio da Unila (Universidade Federal da Integração Latino Americana), tem sido uma verdadeira aliada na prevenção, tratamento e também na recuperação da Covid-19.

“É um serviço que impede que as pessoas fiquem circulando atrás de atendimento e espalhando o vírus para outros, liberando os serviços emergenciais para os casos graves. Além de evitar a peregrinação, a assistência médica de qualidade é um diferencial para o desfecho positivo no saldo de recuperados que temos”, ressaltou a coordenadora, Dra. Flávia Trench.

Foz do Iguaçu registrou 6.706 casos do novo Coronavírus até ontem (22), com 6.279 recuperados (93.63%). A Telemedicina é também uma das principais responsáveis pelas menores taxas de letalidade da Covid-19, com 1.36%. Esse marcador está abaixo das médias do mundo (3.10%), do Brasil (3.10%) e do Paraná (2.51%).

“Além de esclarecer dúvidas e diminuir as inseguranças dos pacientes, temos evitado muitas complicações e mortes porque há pacientes que não conseguem identificar a gravidade dos sintomas, e por experiência, conseguimos, ao conversar com as pessoas, encurtar o caminho, fazendo contato com triagem, com SAMU, Pronto Socorro Respiratório, hospital, ou seja, tomando as medidas para que esse tipo de risco seja eliminado”, expressou o Dr. Jonathan Pliacekos, um dos doze médicos que atendem a população via telemedicina.

Mãe de duas crianças, Keila Mara Magalhães, foi uma das pacientes que precisou utilizar os serviços da telemedicina e avalizou a qualidade do atendimento e a importância para prevenção da Covid-19.“Sou muito grata, precisei acessar o serviço mais de uma vez, e uma delas era para meus filhos. Fui muito bem atendida e assessorada. Se tem um programa de grande valia impantado na cidade foi a telemedicina, que  colocou excelentes profissionais que não medem esforços, nem tempo, nem nada para nos transmitir calma e serenidade. Sou muita grata a esse programa e aos doutores que estiveram comigo, como o Dr Jonathan”, expressou.

Funcionamento


A porta de entrada para o atendimento por meio da Telemedicina é o Plantão Coronavírus, cuja central está no Hospital Municipal. Através do plantão, os pacientes são avaliados por estudantes de medicina da UNILA, que realizam o cadastro e fazem a primeira triagem, quando são definidos os encaminhamentos para atendimento presencial ou via Telemedicina.

No atendimento por Telemedicina, o paciente pode conversar com o médico por meio do WhatsApp ou de videochamada, com a possibilidade de receber, além de orientações, atestados médicos e prescrições.
Os médicos que atendem são da rede pública e integram os grupos de risco para a Covid-19 e por isso foram integrados para o serviço remoto. De acordo com Pliacekos, poder continuar trabalhando e fazendo parte do enfrentamento da doença faz toda diferença na sua vida.

“Participar deste processo histórico é estimulante e arrebatador. Na minha idade, a imensa maioria já pendurou as chuteiras e eu tive a felicidade de ser útil e ajudar a enfrentar esta batalha que assombra o mundo. Verdadeiramente esta atividade me deu energias e ate remoçou por conseguir produzir, manter a mente, o espírito ocupado e ajudar o próximo.”, ressaltou Jonathan.

Os telefones do Plantão Coronavírus são: 3521-1800 (ligações e whatsapp) e 0800 645 56 55 (ligações gratuitas).

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas