Portal da Cidade Foz

Pandemia no Colégio

Mais dois colégios em Foz do Iguaçu são fechados por conta da Covid-19

Já são cinco escolas estaduais com profissionais contaminados pelo novo coronavírus, durante a formação pedagógica presencial.

Postado em 18/02/2021 às 20:44

Na tarde desta quinta-feira, 18, mais dois colégios estaduais em Foz do Iguaçu precisaram ser fechados depois que educadores foram diagnosticados com Covid-19. Agora são cinco estabelecimentos de ensino com profissionais contaminados pelo novo coronavírus, durante a formação pedagógica presencial. 

As escolas ficarão fechadas por dois dias. Em uma das instituições, a confirmação de Covid-19 ocorreu na manhã desta quinta-feira, após uma professora passar mal e apresentar sintomas da doença. Na outra, uma funcionária recebeu o diagnóstico positivo no dia 9 de fevereiro, e duas educadoras apresentaram sintomas nesta semana e aguardam o resultado dos exames. 

Conforme a APP-Sindicato/Foz, a entidade havia solicitado ao Governo do Paraná que a chamada “semana pedagógica” para formação de educadores fosse realizada de forma virtual, mas o pedido não foi atendido. Para o sindicato, as direções da Secretaria de Estado da Educação (Seed) e do Núcleo Regional de Educação (NRE) optaram por expor a categoria. 

“Estamos tendo um cenário do que poderá ocorrer em eventual volta às aulas presenciais, como quer o governo”, afirma o diretor da APP-Sindicato/Foz, Silvio Borges. “Não há segurança para o retorno às escolas, é o que estamos constatando, infelizmente, com esses casos de Covid-19”, frisa. 

O dirigente sindical questiona a atuação dos órgãos estaduais. “O que estamos vendo é a total inoperância do NRE de Foz do Iguaçu e da Seed”, aponta. “Não há informação nem orientação para a categoria. Os tais protocolos não existem na prática, e os procedimentos são ausentes de transparência”, denuncia Silvio. 

Greve pela vida

Em assembleia nessa quarta-feira, 17, educadores decidiram manter a greve nas escolas estaduais caso o Governo do Paraná mantenha o retorno das aulas presenciais. A mobilização terá início no dia 1º de março ou na data da retomada das atividades letivas em sala de aula.

A greve estava prevista para iniciar nesta quinta-feira, 18, mas a data foi alterada devido ao adiamento do retorno às aulas anunciado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed). As atividades remotas, com aulas on-line, serão mantidas pela categoria.

Fonte:

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">

Mais Lidas