Portal da Cidade Foz

saúde

Hospital Municipal realiza número recorde de cirurgias e internamentos em maio

Um aumento considerável de 39% de internações e 25% de procedimentos cirúrgicos.

Postado em 15/06/2019 às 10:16 |

(Foto: Divulgação/PMFI)

Neste um ano e sete meses, em que o Hospital Municipal Padre Germano Lauck (HMPGL), está sob a gestão municipal e tendo à frente da administração, o diretor-presidente, Sergio Fabriz, pode-se afirmar que a instituição deu um grande salto na assistência, estendendo a oferta de serviços à população.

Novos números alcançados

No mês de maio, foi registado o maior número de internações em leitos: 891, superando o recorde de agosto de 2018, de 864 internamentos.

O HMPGL também bateu mais um recorde de cirurgias realizadas, com 560 procedimentos; número esse certamente que será ultrapassado no mês de junho, devido ao mutirão de cirurgias que está acontecendo aos sábados.

Segundo Fabriz, ao assumir a direção executiva do Hospital, o número de internações hospitalares, girava em torno de 640 e 450 cirurgias mensais. Um aumento considerável de 39% de internações e 25% de procedimentos cirúrgicos. ”A resolutividade, qualidade e evolução de processos internos institucionais são uns dos fatores que estão contribuindo para o bom desempenho e alcance desses números”, aponta o diretor-presidente. 

O Hospital Municipal hoje conta com 205 leitos operacionais e cinco salas de cirurgia com equipamentos de ponta, necessários para o funcionamento com segurança ao paciente. ”Há de se destacar que mesmo tendo o quantitativo atual do numero de leitos e salas de cirurgias inferior, se comparado a outros hospitais da região, estamos conseguindo uma rotatividade do fluxo, reduzindo o tempo de espera por cirurgias”, explica Fabriz.

Uma das dificuldades de se aumentarem o número de cirurgias eletivas, se deve aos procedimentos de urgência e emergência, principalmente os acidentes de transito.

O Pronto-Socorro do HMPGL é referencia para as vitimas de trauma, quedas, queimaduras e vítimas de agressão. Somente de janeiro a maio deste ano, o setor já atendeu mais de 5.000 usuários.

“Contar com mais leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pode ocasionar uma alta na rotatividade, porém, uma unidade hospitalar precisa garantir a vaga de outras enfermarias, como, por exemplo, o setor da ortopedia, onde os pacientes ainda demandam de cuidados e tratamentos às vezes mais longos do que esperávamos”, disse Fabriz.

Para o secretário de Saúde, Nilton Bobato, o Hospital Municipal reflete a superação da atual gestão diante do desafio de recuperar um sistema que havia sido totalmente destruído no passado. “Os números do HM, um dos principais alvos das irregularidades no passado, demonstram o comprometimento com a saúde pública. Estamos trabalhando para construir uma saúde melhor a cada dia”, pontua Bobato.

Os números credenciam o Hospital Municipal Padre Germano Lauck, como uma das mais importantes ferramentas de saúde pública da região Oeste do estado.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas