Portal da Cidade Foz

saúde

Campanha de vacinação contra gripe em idosos será feita de casa em casa

A ação também contará com a entrega de repelentes para prevenção da dengue aos idosos.

Postado em 20/03/2020 às 16:31 |

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Com objetivo de garantir a proteção aos idosos contra o Coronavírus, a Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, através da Secretaria Municipal de Saúde, fará a vacinação desse grupo de casa em casa a partir da próxima segunda-feira (23), quando tem início a Campanha Nacional contra a Influenza. A ação também contará com a entrega de repelentes para prevenção da dengue aos idosos.

A SMSA está organizando as equipes das 29 unidades básicas de saúde para percorrem todas as regiões e vacinarem as pessoas acima de 60 anos. “Os profissionais vão fazer a vacinação por ruas, percorrendo todas as regiões da cidade. É uma medida fundamental para garantir a permanência do idoso na sua residência e evitar que procure as unidades de saúde”, explicou a enfermeira do Programa Municipal de Imunização, Adriana Izuka.

A primeira fase da campanha também contempla os profissionais de saúde, que estão na linha de frente do atendimento à população. A ação seguirá até 9 de maio, quando será promovido o “Dia D” da mobilização.

Nesse ano, o Ministério da Saúde antecipou e inverteu a ordem de público-alvo da campanha. Historicamente a campanha de vacinação contra gripe (Influenza) acontecia na segunda quinzena de abril, mas será realizada com antecedência, pelo momento que o mundo passa no combate ao coronavírus e em virtude da sequência de confirmação de casos no país.

 A decisão é fundamental visto que a vacina é uma proteção aos quadros de doenças respiratórias mais comuns, que dependendo da gravidade pode levar a óbito.

A priorização dos idosos nessa primeira etapa, mesmo diante da não eficácia da vacina de Influenza contra o coronavírus, é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem as influenzas na triagem e acelerarem o diagnóstico para a Covid 19. Além disso, a pasta considera os estudos e dados que apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos.

Segunda etapa

Do ponto de vista epidemiológico, as crianças são consideradas multiplicadoras de vírus respiratórios e, por isso, o PNI distanciou um público do outro. Serão duas semanas de intervalo entre uma fase e outra. Na segunda fase da campanha, que começa dia 16 de abril, entram os professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos.

A partir de 9 de maio, Dia D de vacinação, serão vacinadas as crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto (até 45 dias após o parto), população indígena e portadores de condições especiais. A campanha seguirá até o dia 23 de maio.

Fonte:

Deixe seu comentário